Youtube remove canal de analista da CVM que falava sobre mercado financeiro

Empresa do Google parece ter contrariado as próprias regras com a suspensão

Davi Batista em vídeo no Linkedin (Foto: Reprodução)

O analista da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM) Davi Batista teve seu canal no Youtube deletado pela empresa do Google. O especialista em mercado de capitais costuma usar as redes sociais para explicar como funciona e o que acontece no mundo CVM.

Segundo Batista, o canal que ele mantinha desde 2014 foi encerrado no final do ano passado e ele não foi avisado sobre a ação.

“Eu não recebi nenhum dos dois avisos prévios, o que contraria o próprio Termo de Serviço do YouTube”, disse Davi ao Portal do Bitcoin.

“Eu pretendia começar a usar esse canal ‘Davi Batista’ para começar a postar vídeos explicando sobre regulação e supervisão do mercado de capitais, o que eu já faço no meu LinkedIn. Mas para isso eu preciso recuperar minha conta”, desabafou.

No último fim de semana, Davi já havia relatado o problema no Linkedin. Conforme explicou, ele utilizava o Youtube apenas para assistir vídeos; não publicava nem comentava.

De acordo com ele, “não tem como ter ocorrido violações às políticas”. 

“Devo ter feito menos de 10 comentários nos últimos 3 anos. Nunca nenhum comentário meu envolveu política, religião ou qualquer outro tema polêmico”, relatou à reportagem.

Resposta do Youtube

Davi disse que acredita que a exclusão do canal foi feita de forma automática com base em algum algorítimo. “Não parece ter havido intervenção humana”, comentou.

“Pesquisando no Google, vi que essas suspensões equivocadas são comuns e dá um trabalhão para recuperar a conta. Isso quando a pessoa consegue recuperar”, disse ele na ocasião.

À reportagem, Davi acrescentou que tentou resolver o problema através do suporte do YouTube pelo menos três vezes. Contudo, recebeu apenas respostas automáticas de que a suspensão não seria desfeita..

Sem sucesso

Conforme detalhou ao Portal do Bitcoin, após pesquisar casos semelhantes, ele soube que havia uma artimanha para conseguir uma resposta mais efetiva. Se tratava de entrar em contato com o Youtube por meio do Twitter. No entanto, a tentativa também não vingou.

“Eles não responderam e parecem ter cancelado definitivamente o canal, já que o link para o canal agora leva para uma página de erro (antes levava para uma página informando o bloqueio)”, disse Davi.

Ele criticou a atitude da plataforma de vídeos e sugeriu que a suspensão contrariava as regras:

“As Regras de Comunidade e os Termos de Serviço do próprio YouTube dizem que eles, em regra, vão mandar dois avisos de atividade inapropriada na conta/canal antes de proceder com a suspensão/cancelamento na terceira infração. Eu não recebi nenhum dos dois avisos prévios, o que contraria o próprio Termo de Serviço do YouTube”.

Reprodução/Twitter

Questionado pela reportagem, o Youtube não respondeu até a publicação da reportagem.

Youtube x bitcoin

No fim do ano passado, vários youtubers que publicam sobre bitcoin e outras criptomoedas também tiveram problemas semelhantes ao de Davi. Numa suposta ‘Operação de Natal’, houve a exclusão de publicações em grande massa e sem aviso prévio.

Na ocasião, o Youtube deletou vários vídeos de canais com milhares de seguidores; os youtubers Ivan On Tech e Chris Dunn, por exemplo, que possuíam mais de 200 mil seguidores, não foram poupados.

No Brasil, o canal Bitnada foi um dos afetados, enquanto outros ficaram apreensivos devido a strikes (avisos) da plataforma.

Dentre eles, CryptoTchaps, Playnegócios e Étopasaber. Em janeiro, o Canal Dinheiro foi afetado e o youtuber Marcos Eduardo Rui Costa teve que recomeçar do zero em um antigo canal.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br