“Você não fez um investimento”, diz diretor da Unick Forex para quem pediu dinheiro de volta

“Você não fez investimento”, diz diretor da Unick Forex para quem pediu dinheiro de volta
Danter Silva é diretor de marketing da empresa (Foto: Reprodução/Youtube)

De uma empresa que oferecia até 3% de rendimentos diários à uma fornecedora de cursos com cashback. A Unick Forex, que de repente passou a se chamar Academy, mudou o discurso e agora se aproveita dele para se desviar de cobranças vindas daqueles que aplicaram dinheiro na empresa..

Em vídeo veiculado na quinta-feira (22) no canal oficial da empresa, Danter Silva, diretor do departamento de Marketing da Unick, afirmou para uma investidora que solicitava o dinheiro de volta que ela não havia feito investimento nenhum.

Com o objetivo de mostrar que a Unick Forex tem trabalhado para resolver os problemas em sua plataforma, a empresa resolveu promover um vídeo de quase 8 minutos, com o diretor de marketing mostrando um escritório que seria da empresa.

No vídeo, Danter responde algumas reclamações de pessoas. Em um dado momento surge o comentário que está sendo feito por milhares de pessoas: “gostaria que me fosse devolvido todo o investimento”.

Apesar do diretor ter dito que essa “a mais básica” das questões, ele não diz que ela terá e quando o dinheiro de volta:

“Eu lamento, mas te explicaram o nosso projeto de maneira completamente errada. Você não tem um investimento conosco. Você adquiriu um produto sobre mercado financeiro”.

Danter nega todas as promessas iniciais da Unick Forex: “Nós nunca fomos e provavelmente nunca seremos uma plataforma voltada para investimento”.

Essa tem sido a resposta dada às queixas do ReclameAqui que tratam sobre a devolução do dinheiro ou saldo zerado nas contas. O número total chegou a 5137 críticas, considerando que as feitas em agosto só serão computadas na virada do mês.

Contradições da Unick Forex

Essa versão, no entanto, não condiz com o passado da Unick. O empreendimento que, no início atraiu pessoas ávidas promessas de altos retornos, mudou de estratégia após o aumento da pressão pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em janeiro.

A autarquia instaurou um processo administrativo sancionador após constatar que a empresa, além de captar irregularmente clientes no Brasil para investimentos, apresentava indícios de atuação em esquema de pirâmide financeira.

No memorando nº 167/2018-CVM/SMI/GME, que originou o processo administrativo, consta que a Unick publicou em seu site que “paga uma porcentagem diariamente de acordo com o lucro das operações realizadas, para participar basta adquirir tickets da empresa para ter direito aos ganhos”.

No mesmo documento, a CVM se remete a um trecho publicado no antigo site da Unick que a empresa oferecia “rendimento sobre as operações diárias de 1,5% a 3%”.

A explicação para esses rendimentos era de que:

“Atuando no mercado de Forex, Trader e Moeda Digital, a Unick tem como prioridade efetuar operações com lucros reais para serem distribuídos entre seus parceiros colaboradores”.

A autarquia juntou no processo diversas telas do site antigo da empresa as quais deixavam claro “sobre o modelo de negócios da empresa, que envolveria o investimento em Forex e Opções Binárias com a finalidade de proporcionar aos investidores ‘excelentes resultados diários’”.

Palavras de Leidimar

A promessa de alta rentabilidade por meio de investimentos era feita de forma clara também pelo seu presidente, Leidimar Lopes, que afirmou num dos vídeos veiculados no Youtube, que a pessoa sequer precisa saber sobre investimentos para ganhar na Unick.

Em pouco mais de dois minutos, Lopes explicou de forma clara como a pessoa pode “investir” na empresa e dobrar seu capital.

De Forex para Academy

A empresa chegou depois de um tempo até mesmo a mudar de nome passando a adotar em vez de Forex, o termo Academy.

Isso teria muito mais a ver com a nova roupagem da empresa que ao contrário de prometer ganhos diários que chegavam até 3%, passou a dizer que remunerava seus clientes por meio de cashback sobre os produtos educacionais adquiridos.

O que não ficou bem explicado era como a Unick, só com venda de produtos educacionais, conseguiria repassar aos seus clientes 200% do valor aportado nela.

O que se sabe é que a empresa está tendo dificuldades até mesmo para devolver o valor sem qualquer tipo de correção monetária e de forma parcelada em três vezes.

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!