Usuário compra Bitcoin a R$ 72 mil em exchange brasileira após provável erro

Criptomoeda foi adquirida por preço superior ao seu recorde no Brasil

(Foto: Shutterstock)

Um usuário adquiriu 0,0047359 BTC pela bagatela de R$ 340, o equivalente a R$ 72 mil por unidade de Bitcoin.

O fato curioso aconteceu na tarde desta quinta-feira (14) na exchange brasileira de criptomoedas TemBTC.

Print tirado do histórico de trades da TemBTC

Além dessa ordem, baseado no horário igual das outras ordens, é possível afirmar que o mesmo usuário “limpou” o book de ofertas até chegar nos R$ 72 mil, com alguma ordens concluídas na casa dos R$ 60 mil, R$ 50 mil e R$ 40 mil.

Uma possível explicação para o acontecido é o usuário ter feito uma ordem de compra a mercado em grande quantidade que, devido a falta de liquidez da exchange, acabou atingindo valores estratosféricos.

Em conversa rápida por telefone com o Portal do Bitcoin, o fundador da TemBTC Renato Abreu disse que provavelmente foi alguém com pouco conhecimento e que realizou a ordem a mercado.

A fim de comparação, o valor pago pela unidade da criptomoeda foi superior ao recorde registrado no Brasil. De acordo com o IPB, o maior preço já negociado foi de R$ 70.010 na BitcoinTrade no dia 18 de dezembro de 2017.

TemBTC foi vendida recentemente

A TemBTC atualmente faz parte do grupo Bitcoin Banco, mesmo dono da Negocie Coins. A corretora teve uma alta muito expressiva após ter sido adquirida pelo grupo.

Poucas dias após a compra, seu volume negociado de bitcoin subiu 10.000%, saindo de pouco mais de 1 BTC por dia em média para mais de cem.

Hoje, de acordo com o cointradermonitor, a exchange negociou mais de 2.000 BTC, um aumento de 200.000% em menos de um mês.

Na época, Abreu contou ao Portal do Bitcoin que o salto no volume da corretora se deve ao “cadastro de grandes players na TemBTC”


Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!