Tenha Bitcoin em Caso de uma Crise Financeira Mundial

0

Mike Maloney, fundador da corretora de metais preciosos GoldSilver.com, sugeriu que possuir criptomoedas, como o Bitcoin, é uma das respostas sobre como se proteger contra uma mudança no sistema monetário global.

Ele diz que “algo grande e muito perigoso” está chegando muito rápido e exige que todos estejam preparados.

Leia Também: 10 Mil dólares em Bitcoin investidos em 2010 hoje valem 200 Milhões

Coinify integrará o Bitcoin a 3mil comerciantes nesse trimestre

Será Devastador

Mike Maloney, que escreveu um livro sobre o investimento em metais preciosos, observa em uma apresentação em vídeo que será a primeira vez na história onde ocorreria uma bolha generalizada:

“No ano 2000, eram ações. No ano de 2008, foi estoque e imobiliário. Desta vez, é estoques, imóveis e títulos e eles estão todos em algumas das maiores bolhas de todos os tempos. Quando isso explodir, será devastador para a maioria das pessoas, mas não tem que ser devastador para você. “

Ele acrescentou que a resposta para a questão de como estar preparado para este crash e o potencial para o novo sistema monetário mundial – ele tinha encontrado ao pesquisar seu livro que um novo sistema emerge a cada trinta anos – tornou-se um pouco mais Complexo do que apenas confiar em ouro e prata.

Existe um sistema alternativo

Ele ressaltou que, embora criptomoedas sejam inúteis sem uma conexão à Internet, ele explica como elas são essenciais:

“Você quer ter um sistema monetário alternativo que já está pronto para ir e isso realmente existe hoje. Eles são chamados criptomoedas. Tudo começou com o Bitcoin. Houve vários outros que foram introduzidos. Eu possuo alguns deles. Eu não tenho um monte de criptomoedas, mas acho que é algo que é necessário para estar preparado, porque se o sistema monetário falhar, você será capaz de fazer transações imediatamente com outras pessoas e você pode fazê-los em longas distâncias. Você pode fazê-las através da Internet, assim como você paga com seu cartão de crédito hoje. ”