Segwit2x: Primeira Versão do Código Está Pronta para Revisão e Testes

0

O grupo por trás da proposta de escala do bitcoin, Segwit2x, anunciou que a primeira versão do seu código agora está pronta para revisão e teste.

Como tal, o lançamento fornece ao mercado um primeiro olhar sobre a tecnologia subjacente a uma das apostas mais amplamente suportadas para melhorar a rede.

Alfa

A versão alfa do SegWit2x inclui uma versão funcional do software, que combina duas mudanças, a otimização de escala SegWit e um aumento de 2MB de tamanho de bloco.

O aumento para 2MB está agendado para três meses após o SegWit ativar, de acordo com um e-mail do CEO da BitGo, Mike Belshe. Antes disso, não estava tão claro (até mesmo para alguns participantes do SegWit2x) quando o hardfork de 2 MB seria realizado.

“O desenvolvimento do Segwit2x vem se movendo rapidamente de acordo com o plano, e o projeto está em boa forma”, disse Belshe, na mensagem ao grupo de trabalho.

O tamanho do bloco de 2MB tem sido um ponto de disputa, em parte porque poderia levar a uma divisão da blockchain, se nem todos concordarem em atualizar para o novo código da blockchain. Além disso, alguns na indústria já sugeriram que não aumentassem os blocos.

No entanto, a SegWit2x ganhou o apoio da maioria das principais empresas de bitcoin e empresas de mineração, representando em total mais de 80% da taxa de hash do bitcoin. (Embora não seja claro o quão confiável este apoio será em parte devido ao desgaste em torno da questão).

Com a versão alfa, a comunidade mais ampla agora pode rever e testar o software. O lançamento também inclui um novo testnet bitcoin que os desenvolvedores podem usar para colocar o software e identificar quaisquer bugs.

Leia Também: BIP91: Uma Possível Solução para o Bitcoin

Possível Futuro do Bitcoin: Entenda BIP 148 UASF

Fase de testes

Os desenvolvedores podem testar o software usando a nova rede de teste, chamada testnet5, pelas próximas duas semanas.

“Estamos planejando realizar rodadas de testes contra o novo testnet5 incluindo todos do grupo de trabalho que gostariam de participar”, disse o desenvolvedor senior da BitPay, Justin Langston, em outro e-mail para o grupo de trabalho.

O plano para estas rodadas é simular o ciclo de vida da implantação do código, desde o suporte de sinalização para o SegWit até a ativação do parâmetro de tamanho de bloco de 2MB.

Essas rodadas de testes e análises visam ajudar a evitar futuros problemas de rede, como, no pior dos casos, a perda de bitcoins dos usuários.

No e-mail, Langston escreveu:

“Minha perspectiva é limitada. Precisamos de seus comentários sobre quais testes seriam essenciais para que sua empresa avalie adequadamente os riscos aplicáveis e esteja preparado para implantar no livenet, sinalizando de acordo, quando chegar a hora”.

Segurança

Os feedbacks sobre o plano da SegWit2x já começaram.

Um participante do grupo de trabalho argumentou que existe potencial para “ataques de repetição” (Replay Attacks) no caso de um hardfork. Os ataques de repetição, no caso de uma divisão deixando a comunidade com dois tokens de bitcoin, poderiam permitir que os usuários acidentalmente passassem seu bitcoin em ambas as redes.

Esta confusão aconteceu no verão passado, quando a Ethereum se dividiu em duas moedas, levando algumas empresas a perder dinheiro.

O participante argumentou que a proteção contra esse problema confuso e potencialmente perigoso é necessária dentro do código da Segwit2x.

Leia Também: Nenhum Desenvolvedor do Bitcoin Core Aprovou Ainda o Hard Fork SegWit 2MB

Alguns desenvolvedores do Bitcoin Core também criticaram a linha de tempo de desenvolvimento do Segwit2x como sendo muito curta, porque muitas vezes leva uma quantidade significativa de tempo para capturar todos os erros associados às mudanças no código do bitcoin. O próprio SegWit foi testado há mais de um ano antes do lançamento.

Até agora, os desenvolvedores do SegWit2x não pularam nada, dizendo que o projeto continuará a avançar ao longo da linha de tempo original, com a versão beta prevista para 30 de junho. No dia 21 de julho, os usuários poderão executar e sinalizar o software totalmente avaliado, de acordo com o grupo.

loading...
loading...