Se as criptomoedas morrerem, o que acontece com o Blockchain?

Esta é uma publicação paga. O Portal do Bitcoin não endossa e não é responsável por nenhum conteúdo, precisão, qualidade, publicidade, produtos ou outros materiais nessa publicação.

Blockchain reduziu 25% nos custos com negociações forex, diz HSBC
(Foto: Shutterstock)

Em um ambiente de mercado em baixa, no qual os preços das criptomoedas estão desmoronando, os investidores muitas vezes sofrem para conseguir manter a calma. Uma pergunta que todos se fazem é: será que o mercado vai melhorar ou devo cortar minhas perdas?

A queda extrema deixou muitos acreditando que as criptomoedas e o Blockchain estão mortos! Isto naturalmente não é verdade. A verdade é que estamos caminhando para um mercado muito mais maduro, no qual apenas os projetos fundamentalmente fortes sobrevivem. Além disso, é uma distração de um simples fato, Blockchain continua a ser a próxima grande coisa a levar a disrupção para os negócios e indústria.

Sim, esta é uma história que tem sido ouvida diariamente ao longo de 2018, sem grandes avanços sendo feitos. E sim, bilhões foram investidos em todo o mundo, com muitas das empresas iniciantes mais inovadoras do mundo e empresas estabelecidas explorando a tecnologia – o que é muito difícil, há pouquíssimos casos de uso que obtiveram adoção em massa. Certamente, ter uma infra-estrutura sólida que seja legalmente compatível tem um longo caminho para garantir que a economia de token no blockchain permaneça viva.

Basta pensar no seguinte. No mundo dos negócios de hoje, muitas empresas interagem umas com as outras de alguma forma, necessitando de alguma forma de documentação. A tecnologia de ledger distribuído (DLT) no blockchain pode ser usada para documentar transações em um banco de dados aberto, distribuído e em tempo real, ajudando a reduzir atrasos, aumentar a transparência e reduzir erros humanos.

Dentro do complexo mundo das cadeias de suprimentos, por exemplo, as empresas estão sempre procurando maneiras de reduzir o tempo e os custos de movimentação de produtos. A DLT pode eliminar a necessidade de métodos e práticas de manutenção de registros múltiplos e ineficientes para garantir que todos na cadeia de suprimentos tenham as mesmas informações em tempo real, eliminando o desperdício desnecessário.

Uma das maiores críticas do blockchain é suas credenciais ambientais. Bitcoin e muitas outras criptomoedas usam o mecanismo de consenso de “prova de trabalho” para proteger sua blockchain, e isso requer muita energia. Para reduzir os custos de energia (e os efeitos ambientais), os desenvolvedores estão construindo outros mecanismos de consenso. O principal desses mecanismos de consenso alternativo é a “proof of stake”. A Proof of Stake exige que os usuários apostem que sua versão do blockchain está correta e pode eliminar a necessidade de plataformas de mineração famintas por energia e torná-la escalável para uso comercial.

Resolver essas questões ajudará muito a impulsionar o uso real da blockchain nos negócios. Outra peça do quebra-cabeça que acelerará a adoção é a legislação, pois isso dá às empresas a “luz verde” para avançar com o desenvolvimento de ferramentas dentro do blockchain com o total apoio do governo em seu mercado operacional.

Criptomoedas estão mortas? Talvez sim, talvez não. Mas o Blockchain permanecerá, mas apenas para soluções que abordem esses problemas descritos acima: Um caso de uso de adoção em massa, que resolve as deficiências técnicas, com uma resposta para os pontos de interrogação legais.

Um projeto que verifica esses pontos é o Lition. Na verdade, eles foram os primeiros a lançar comercialmente um caso de uso de troca de energia peer-to-peer, e agora estão usando seu conhecimento para desenvolver a nova lei alemã sobre valores mobiliários tokenizados, juntamente com o governo nacional. Eles também estão resolvendo as deficiências técnicas criando o primeiro blockchain público-privado escalonável do mundo com recursos de dados deletáveis, feitos para uso comercial. Para desenvolver isso, a Lition juntou-se à SAP, juntamente com o seu Chief Innovation Officer para se juntar à Lition como consultor, e a alguns investidores bem conhecidos como a LD Capital. Agora, eles estão se preparando para o ICO em março para garantir o financiamento para uma expansão maior e internacional.

Quanto mais os preços das criptomoedas continuarem caindo, mais o foco precisará seguir os fundamentos, com casos de uso reais em uma camada técnica profunda em um ambiente legalmente compatível.

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!