“Perdi US$ 15 mil”, diz cliente que gravou vídeo se passando por filho de dono de suposta pirâmide

Rodrigo Toro é um dos fundadores da empresa (Foto: Reprodução/Youtube)

*Erramos. Reportagem foi atualizada às 12h58: Diferentemente do que foi publicado, o vídeo foi gravado por um jovem que foi vítima do golpe da BinaryBit e que, como sátira, gravou um vídeo se passando por filho do presidente da empresa dizendo que havia fugido com o dinheiro dos clientes.

Deitado na cama, com o rosto de quem acabou de acordar, um jovem carioca chamado Matheus Barcelos fez um vídeo como se fosse o filho do criador da Binary Bit, o brasileiro Rodrigo Toro.

Embora tenham certa semelhança física, eles não são parentes. Como a empresa não está pagando e Barcelos, junto a um grupo de seis amigos, tem com US$ 15 mil presos na plataforma, ele mandou um vídeo de brincadeira no qual diz: “Demos o golpe. Roubamos todo mundo mesmo”.

O vídeo de 17 segundos foi enviado a esse grupo de amigos e de repente começou a circular pelo grupos nas redes sociais. “A ideia era rir para não chorar”, disse Barcelos ao Portal do Bitcoin.

Com um leve sorriso no rosto, ele assumiu a personalidade de um golpista que desdenhava dos que perderam dinheiro:

“Acabou, mano. Se você investiu só US$ 100 dólares nem fala comigo”, forçando uma risada de sarcasmo e colocando a língua para fora da boca.

A piada, contudo, saiu do controle. E Barcelos recebeu uma chuva de mensagens por conta do vídeo.

Na realidade, ele não acredita que a Binary Bit tenha roubado os clientes. Para ele o problema foi outro: “Acho que foi um erro de gestão. Gastaram mais do que receberam”.

Problemas da Binary Bit

No final de outubro, a casa onde Toro morava em Salvador, na Bahia, chegou a ser cercada por manifestantes. Cerca de 50 pessoas foram ao local para tentar recuperar o dinheiro perdido. A polícia foi chamada e ele conseguiu sair com segurança do local.

Na época, ele chegou a gravar vídeos para explicar que os clientes iriam receber por meio de um sistema alternativo — o que se revelou mais uma grande mentira.

A Binary Bit não tinha como pagar os clientes, visto que prometia rendimentos impossíveis de se atingir no mercado: 1,5% ao dia, o que é mais de 300% ao ano.

A empresa começou a naufragar após ser notificada pela Comissão de Valores Mobiliários por usar o nome da autarquia de forma indevida. Além disso, a CVM também informou, na época, que, “entre outras providências, já comunicou indícios de crime de ação penal pública, envolvendo possível fraude financeira na modalidade de pirâmide, na atuação da Binary Bit ao Ministério Público do Estado de São Paulo (Processo CVM nº 19957.005764/2019-39).”

A Abranetwork, entidade que congrega diversas empresas suspeitas de pirâmide financeira, publicou uma nota indicando que a Binary Bit deveria apresentar um plano para o pagamento dos clientes. 18kRonaldinho, Credminer e DD Corporation também participam da mesma associação.

Camila Farani, a empresária e apresentadora do Shark Tank Brasil, também foi usada nas redes sociais da empresa para chamar atenção de mais clientes.

Na época, Farani foi questionada sobre o assunto pelo Portal do Bitcoin. Em resposta, a assessoria de imprensa da empresária disse que ela chegou a negociar para fechar um contrato com a Binary Bit, mas o acordo acabou sendo desfeito.


BitcoinTrade: Depósitos aprovados em minutos!

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em menos de 5 minutos! Acesse: bitcointrade.com.br

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!