Por que Criptomoedas e Blockchain Continuam Ganhando Força com a Mídia

Esta é uma publicação paga. O Portal do Bitcoin não endossa e não é responsável por nenhum conteúdo, precisão, qualidade, publicidade, produtos ou outros materiais nessa publicação.

(Foto: Pixabay)

Há cada vez mais conversas sobre o mercado de criptomoedas na televisão, em particular, e na mídia em geral. Isso não é mais apenas uma tendência, mas um padrão consistente, com os espectadores oferecendo uma ampla gama de formatos diferentes – desde talk shows sérios até programas infantis. Esse nível de atenção pode significar apenas uma coisa: a especulação de que a indústria de criptomoedas é prematura.

Parece que aqueles que prevêem que a “bolha” está prestes a explodir estão mais uma vez arriscando colocar seus pés nela.

A julgar pela atenção dada às criptomoedas na mídia e na televisão em todo o mundo, isso simplesmente não é o caso. Nos últimos dias, soubemos que um programa de televisão de alto gabarito em moedas digitais está sendo lançado no Reino Unido. Seu anfitrião será o popular ator e guru financeiro Dominic Frisby, e seus participantes terão a chance de ganhar dinheiro na forma de lingotes de prata ou tokens Bitcoin Cash.

Um show semelhante foi anunciado anteriormente nos EUA. A rede americana CBS decidiu criar um programa de criptomoeda junto com um popular blogueiro que usa o pseudônimo Crypto Crow. Bitcoin e blockchain também serão discutidos no novo programa de rádio Cryptomania na Boston FM, onde, por exemplo, os ouvintes podem aprender como adquirir várias altcoins ou a melhor forma de investir em uma moeda digital. O desenvolvimento da indústria até chamou a atenção dos criadores do programa infantil Sesame Street, que anunciou o lançamento de um inovador curso de educação em blockchain para crianças. Tudo isso parece mais uma tentativa natural do público de entender a tecnologia inovadora do que uma tentativa de enterrá-la.

Se você considera a humanidade como uma grande corporação para gerar renda e melhorar a qualidade de vida, o blockchain e as criptomoedas podem ser vistos como uma espécie de inovação global que altera significativamente a vida dessa corporação. A introdução de tais inovações muitas vezes gera forte resistência daqueles que se acostumaram a viver e trabalhar da maneira antiga. Este fenômeno tem sido estudado por psicólogos corporativos há anos. Ele passa por vários estágios de desenvolvimento: choque, incompetência, negação, reflexão, aceitação, teste e integração. Os membros mais progressistas da sociedade podem passar por esse processo com bastante rapidez, individualmente ou em pequenos grupos. Demora muito mais tempo, no entanto, para grandes grupos sociais atravessarem esse caminho.

“O hype em torno do bitcoin no final de 2017 pode ser dividido em duas fases: a fase de ‘choque’ e a de ‘incompetência’, com todos os reflexos do rebanho e apressados, impulsivos tanto ‘para’ quanto ‘contra’ a inovação. Todas as histórias sobre pessoas vendendo suas casas ou apartamentos para comprar moedas, que deveriam dobrar de valor nos próximos dias, fizeram parte dessa histeria ”, disse o fundador do ICOBox, Anar Babaev. “O declínio no interesse em criptomoedas no início de 2018 é característico da fase de ‘negação’. No momento, estamos inexoravelmente seguindo em frente e passando pela fase de “reflexão”, que deve ser seguida pela fase de “aceitação”.

De acordo com Anar Babaev, seguindo essa lógica, um renascimento da criptomoeda pode ser esperado até o início de 2019. Por enquanto, você pode ler sobre eles, ouvir sobre eles no rádio e assistir a programas sobre eles na TV. Esta informação certamente virá a calhar no futuro, para evitar que você se faça de bobo, já que qualquer conhecimento de uma nova tecnologia é melhor do que sua completa negação e desconsideração. Tanto mais que, como podemos ver claramente, há inúmeras oportunidades para obter esse conhecimento hoje.