Polícia de Sergipe prende homem que usou bitcoin em golpe de R$ 17 milhões com pirâmides

Polícia de Sergipe prende golpista que usou bitcoin em golpe de R$ 17 milhões com pirâmides
(Foto: Divulgação/Polícia Civil de Sergipe)

A Polícia Civil de Sergipe prendeu na semana passada Maurício Henrique dos Santos, acusado de aplicar golpe de R$ 17 milhões através pirâmides financeiras cujo atrativo era bitcoin.

O suspeito, preso no bairro Santa Maria, Aracaju, oferecia investimento com a criptomoeda por meio das empresas Profitmon, Star Forex e Toro Bity.

De acordo com a delegada Rosana Freitas, da Delegacia de Defraudações e Crimes Cibernéticos de Sergipe, o preso e o casal de foragidos formado por Devanilson Nascimento do Espírito Santo e Liliane Ferreira dos Santos recrutavam pessoas para o esquema.

“Eles angariavam pessoas e prometiam investimentos altamente lucrativos. A partir da aquisição desses investimentos, eles estimulavam que outras pessoas fossem convidadas a entrar no negócio”, explicou a delegada responsável pela ‘Operação Krypton’.

Ela revelou que os suspeitos realizavam várias palestras — ações típicas de golpistas em esquemas de pirâmide — a fim de fazer crescer a rede, oferecendo rentabilidades de 30% a 60% ao mês.

Ela detalhou:

“Eles convenciam as pessoas a investirem e a trazerem outros, e isso permitia que as fraudes perdurassem por muito tempo. Eles pagavam os investidores iniciais com os investimento feitos pelas pessoas seguintes, dando uma certa credibilidade para a fraude”.

Pirâmides com bitcoin

Segundo a delegada, o grupo agiu por meio da Profitmon, Star Forex e Toro Bity e já vinha com a abertura de uma outra empresa do mesmo tipo, ou seja, quando o golpe era finalizado eles fechavam uma e abriam outra.

Para os clientes, a desculpa era a mesma de sempre — movimentação errada no mercado que acabou em prejuízo.

De acordo com a polícia, na residência de Maurício foi encontrado dinheiro em espécie, em moedas de vários países, e um veículo de alto padrão. Foram apreendidos, também, extratos e documentos para serem periciados.

Pirâmides disfarçadas

A Polícia Civil não revelou um número aproximado de prejudicados, mas acredita que muita gente teve prejuízo. “É possível que haja mais vítimas”, disse a delegada.

Conforme investigações, os suspeitos tinham como foco um grupo seleto familiarizado com marketing multinível, que inclusive era premiado com carro e dinheiro para incentivar mais o golpe.

“Como é um investimento que pouca gente entende e compreende, as pessoas acabam acreditando e investindo altos valores”, completou Freitas.

A polícia divulgou as imagens dos suspeitos e pede para que a população denuncie no Disque-Denúncia (181), que garante o sigilo das pessoas, caso identifique os foragidos, ou compareçam no Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (Depatri).

Foto: Divulgação/Polícia Civil de Sergipe

Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!