Polícia congela fundos e confisca carros de luxo de promotores de ICO fracassada no Canadá

Lisa Cheng foi uma das promotoras do ICO fracassado (Foto: Reprodução/Youtube)

A polícia do Canadá congelou as contas de Kevin Hobbs e Lisa Cheng, fundadores da Vanbex, que em 2017 arrecadaram 22 milhões de dólares canadenses (CAD) em uma Oferta Inicial de Moedas (ICO), reportou a Coindesk.

Segundo o site, a ICO já arrecadou CAD$ 30 milhões em dinheiro e criptomoedas com a venda do token FUEL.

De acordo com uma ação registrada na Suprema Corte da província da Columbia Britânica, a Vanbex prometia aos investidores que o token seria utilizável em um futuro sistema de contratos inteligentes chamado Etherparty.

Eles persuadiram os interessados dizendo que o FUEL aumentaria radicalmente de preço.

Segundo o diretor do departamento de confisco, cuja responsabilidade é da procuradoria de Ontário, a Vanbex não desenvolveu nenhum produto. Os fundadores também não quiseram devolver os investimentos e estavam usando os fundos em benefício próprio.

Eles prometeram algo que o token não poderia cumprir.

“O FUEL se tornou virtualmente inútil em valor e não pode ser usado ​​no sistema de contratos inteligentes ou para qualquer produto ou serviço que não seja um serviço de criação de uma criptomoeda chamada Rocket”, disse o diretor.

Procurados pela reportagem, Hobbs e Cheng negaram as acusações de fraude e disseram que a Vanbex está cooperando com as autoridades. Disseram, também, que as investigações partiram de alegações falsas de um ex-funcionário da empresa.

ICO, fundos, carros e imóveis

O confisco de bens foi despachado pelo juiz J.A. Power em 14 de março. Ele determinou que as contas dos investigados mantidas no Banco de Montreal (Bank of Montreal) fossem congeladas, além de apreensão de dois carros de luxo, Land Rovers, em nome dos fundadores.

As contas, diz o site, tinha pouco menos de US$ 1 milhão. Fez parte também, a ordem para que eles não vendessem seus condomínios supostamente adquiridos com o dinheiro dos investidores.

Acusados negam

A Polícia Real do Canadá (RCMP), juntamente com a Receita Federal do país, começou a investigar a Vanbex e seus fundadores por fraude em maio de 2018.

Na ocasião, os fundadores negaram que tinham feito qualquer promessa sobre o valor dos tokens FUEL, alegando que não há controle do token, citando como exemplo o Bitcoin e o Ethereum.

“Os tokens FUEL pagam as taxas de transação na rede para contratos inteligentes implantados por meio do nosso projeto”, disseram. Acrescentaram, ainda, que estão no criptomercado desde 2013 e estão confiantes de que a verdade prevalecerá.

Ricos com ICO

Conforme documentos judiciais, os fundadores “ficaram ricos repentinamente e substancialmente” na época da ICO. Ele compraram dois condomínios, um em Vancouver e outro de Toronto, por cerca de US$ 3 milhões cada. Nos autos também consta que além das Land Rovers há um leasing de uma Lamborghini no valor de CAD$ 375.000.

Além disso, consta que Hobbs gastou, de forma considerável, parte do dinheiro em jogos de azar dentro e fora do país —  Hobbs possui várias passagens pela polícia, inclusive por posse de drogas e lavagem de dinheiro.

Clique aqui e acompanhe a cotação de mais de mil criptomoedas


Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!