Pesquisa mostra que US$ 515 milhões em Bitcoin foram gastos em atividades ilegais em 2019

(Foto: Shutterstock)

Uma pesquisa recente da Chainanalysis sugere que a quantidade de bitcoin (BTC) gasto em transações ilegais neste ano pode atingir um recorde de US$ 1 bilhão, mesmo com a proporção de transações ilegais encolhendo, segundo um relatório da Bloomberg de 1º de julho.

De acordo com o relatório, o valor total do BTC gasto em atividades ilegais até agora, neste ano, é estimado em US$ 515 milhões. A pesquisa sugere que até o final do ano, esse número dobrará para chegar a US$ 1 bilhão.

No entanto, a quantidade de BTC gasto em serviços ilegais, em oposição aos legais, está em declínio. A executiva da Chananalysis, Hannah Curtis, diz que apenas 1% da atividade do BTC este ano é ilegal, o que representa uma queda de 7% em 2012.

De acordo com o relatório, os US$ 515 milhões gastos em atividades ilegais foram usados ​​em transações na dark web: uma pequena subseção da deep web, que por sua vez é uma subseção da internet que não aparece nos mecanismos de busca (por exemplo,Google).

O maior mercado ilegal da dark web a usar Bitcoin é declaradamente o “Hydra”. BTC é aparentemente a criptomoeda de escolha em tais mercados, e Monero (XRM) vem em segundo, de acordo com o relatório. Muitas vezes, esses mercados estão envolvidos na distribuição de drogas e / ou pornografia ilegal. 

Conforme relatado anteriormente pelo Cointelegraph em abril, por exemplo, dois homens por trás do mercado dark web NextDayGear declararam-se culpados de vender esteroides e substâncias controladas, além de assumirem realizar atividades de lavagem de dinheiro. O site aparentemente ofereceu esteroides injetáveis ​​e orais, bem como Xanax, Valium e Viagra como um meio de impedir efeitos colaterais indesejados.

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!