Odebrecht dá calote bilionário na Caixa Econômica, Banco do Brasil e BNDES

Odebrecht dá calote bilionário na Caixa Econômica, Banco do Brasil e BNDES
Imagem: Shutterstock

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, disse que existe uma dívida sem garantia da Odebrecht com a instituição de cerca de R$ 4 bilhões, sendo que metade do valor já está provisionado. Caixa Econômica e BNDES também serão afetados. Novaes falou após uma reunião com Paulo Guedes, ministro da Economia, na quarta-feira (19).

“Estamos muito bem provisionados. Se somar tudo, estaríamos a descoberto com cerca de R$ 4 bilhões. Destes, R$ 2 bilhões estão sob provisões”, disse o presidente conforme reportagem da Reuters.

Na semana passada, a Odebrecht protocolou um pedido de recuperação judicial na 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Tribunal de Justiça de São Paulo. A Justiça aceitou e as empresas do grupo deverão apresentar um plano de recuperação em até 60 dias.

Com uma dívida de quase R$ 100 bilhões, o pedido de concordata da Odebrecht passa a ser uma dos maiores da história da América Latina. “R$ 50 bilhões em dívidas sujeitas a reestruturação”, disse a Reuters.

R$ 4 bi na Caixa Econômica

Desse montante, pelo menos R$ 18 bilhões são com bancos estatais brasileiros sem garantia real —  R$ 7 bilhões com o BNDES, R$ 4,7 bilhões com o Banco do Brasil e R$ 4,1 bilhões com a Caixa Econômica Federal.

Segundo a reportagem, Novaes afirmou que o Banco do Brasil teria perdas com o conglomerado empresarial caso o desconto no valor da dívida no processo de recuperação da empresa, chamado de ‘haircut’, seja maior que 50%.

“Se o haircut for superior a 50%. A exigência de provisão neste caso é de 30% e nós temos 50% de provisão”, disse.


Compre criptomoedas na 3xBit

Inovação e segurança. Troque suas criptomoedas na corretora que mais inova do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://3xbit.com.br

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!