Nova denúncia do MPF diz que Unick Forex captou R$ 29 bilhões de 1,5 milhão de pessoas

Unick Forex oferece R$ 500 mil para encerrar processo na CVM, mas órgão rejeita
Fernando Lusvarghi, à direita, Danter Silva, no centro e Leidimar Lopes, à esquerda (Foto: Reprodução/Youtube)

O Ministério Público Federal (MPF) em nova denúncia aditada ao processo penal contra os envolvidos com a Unick Forex divulgou para Justiça que a empresa e seus sócios captaram quase R$ 29 bilhões. A Unick Forex teria montado uma rede com empresas na Inglaterra e Austrália além do Brasil, causando prejuízo de mais de R$ 11 bilhões aos seus clientes

O pedido para que a nova denúncia do MPF fosse acrescentada ao processo penal em andamento contra os envolvidos com a Unick Forex foi aceita pelo juiz Guilherme Beltrani, da 7ª Vara Federal de Porto Alegre (RS) no último dia 03. O magistrado ainda determinou a manutenção da prisão preventiva de Leidimar Lopes, Danter Silva, Fernando Lusvarghi e Fernando Salomon, entre outros envolvidos. 

Consta no documento que a Unick Forex captou até o dia 14 de agosto de 2019, o total de R$ 28.954.795.528,00 de 1.535.793 pessoas. O MPF levou à Justiça planilhas encontradas no computador apreendido de Leidimar.

Não há como precisar se esse valor se refere aos aportes ou se incluem os retornos prometidos pela empresa acusada. A informação é confusa, pois o juiz cita dois trechos da peça do MPF. Na primeira, os procuradores falam que esse valor se refere ao que foi emitido pela empresa; no segundo, o que foi captado.

O número, porém, é muito alto. Seria o equivalente ao PIB de um pequeno país como o Suriname. Para se chegar a ele, cada cliente da empresa precisaria ter desembolsado R$ 19.333.

Unick Forex e sua atuação suspeita

Pela investigação, foi descoberto que os acusados teriam adquirido criptomoedas com os recursos que eram aplicados pelos clientes captados. Os denunciados ainda enviaram valores para corretoras no exterior que operavam em Forex (foreign exchange).  

“Uma das corretoras no exterior a partir da qual teriam sido promovidas operações no mercado Forex seria a corretora Pepperstone, situada na Austrália, na qual os denunciados teriam mantido contas em nome da Unick, conforme indicado em imagens reproduzidas no aditamento à denúncia”.

As operações eram realizadas a partir de escritórios mantidos em Porto Alegre e no Rio de Janeiro. A investigação chegou ao indício de que os denunciados adquiriam criptomoedas pela Unick, após ter acesso a registros mantidos por Leidimar Lopes em sua sala situada no prédio da empresa.

Empresa no exterior

O grupo chegou até mesmo a adquirir uma empresa apenas para operar com Forex: a Boom Invest S/A. Essa companhia recebeu o valor total de R$ 33,8 milhões, foi emitido pelos denunciados por meio de transferências, entre os meses de fevereiro e abril de 2019. De acordo com o MPF, grande parte desse montante foi destinado a corretoras do mercado de Forex no exterior.

Foi justamente por meio dessa empresa e por seus representantes legais que o grupo teria solicitado abertura de duas contas em empresas que atuavam no mercado Forex, sediadas em Londres, na Inglaterra.

Em 16 de maio do ano passado, os acusados abriram uma conta na Equiti Capital UK Ltda, descrita como empresa de trading de moedas, declarando volume mensal de trading de US$ 1 bilhão. 

A outra conta também aberta por meio da Boom Invest S/A, ocorreu junto à corretora London Capital Group (LCG) para a realização de trading em frequência semanal com depósitos mensais de US$ 5 milhões.

Bem organizados

Segundo o MPF, tudo teria sido muito bem pensado. A Unick Forex se autodenominava uma empresa que atuava na venda de cursos para investidores chamados de “Manual do Investidor Unick Forex” e que não atuava no mercado financeiro. 

Eles, contudo, constituíram uma empresa no exterior a fim de desvincular a Unick Forex da atividade de captação clientes e oferta pública de valores mobiliários.

As empresas Golden Stripe Corp e Iland Experience LLC não eram representadas pela Unick, mas sim uma extensão dela. Por meio delas é que atividades de oferta e negociação de investimentos considerados como espécies de valores mobiliários pela Lei 6.385/76 eram realizados.

Lavanderia da Unick Forex

A estrutura ainda envolvia 16 empresas e um escritório de advocacia para se lavar o dinheiro, segundo o Ministério Público Federal. O escritório de advocacia de Fernando Salomon foi, no entanto, o que mais movimentou dinheiro que teria origem da Unick Forex.

O escritório de Salomon recebeu créditos de R$ 69.247.575,23 da Urpay Tecnologia em Pagamentos Ltda.; RR Meios de Pagamentos Ltda (antiga Roberta da Silva Ross); e Vega Guaiba Empreendimentos Ltda.

Esse mesmo escritório, segundo a denúncia, ainda recebeu “consideráveis somas de sua sócia Caren Greff de Oliveira” e débitos de R$ 69.244.056,76, cujos maiores valores foram para Roberta da Silva Rossi, sua sócia Caren Greff de Oliveira, para a Empresa RSR Consultoria e Assessoria Ltda., cuja atual razão social é Cembranel Consultoria e Assessoria em Licitações Ltda., para a Empresa Fercai Participações Eireli, pertencente a ele, e para a Empresa Vega Brasil Consultoria, Participação e Investimentos Ltda.

O MPF ainda demonstrou que dos “valores recebidos da Urpay Tecnologia em Pagamentos Ltda, o total de R$ 20.000.000,00 deram-se em transferência de R$ 1.000.000,00, que é o maior valor dos “planos” comercializados pela Unick Forex”.

Escola no esquema

Nesse meio, contudo, até mesmo uma escola infantil foi usada. A Escola de Educação Infantil Jardim dos Anjos Ltda-ME chegou a movimentar “créditos de R$ 3.893.639,06 e débitos de R$ 3.890.595,71; um lançamento a crédito é igual ao valor de um dos “planos” vendidos pela Unick Forex”.

As transferências, então, feitas pela Urpay tanto ao escritório de Salomon quanto à S/A Capital, segundo o Ministério Público, possuem valores iguais aqueles os “planos” vendidos pela Unick Forex.  

De acordo com o Ministério Público, “os denunciados efetuaram pagamentos para investidores mediante depósitos nas contas destes, a partir de contas bancárias de empresas das quais se valiam para tanto. Como exemplo, os denunciados efetuaram os pagamentos a partir da conta da S/A Capital” e de conta na Best Pontos a qual era mantida pela empresa de Lusvarghi.

Veja a lista das pessoas jurídicas usadas no suposto esquema de lavagem de dinheiro da Unick Forex: 

  • RR Meios de Pagamentos Ltda; 
  • Escola de Educação Infantil Jardim dos Anjos Ltda-ME;
  • Vega Guaíba Empreendimentos Ltda;
  • Fernando Salomon Sociedade Individual de Advocacia; 
  • Cembranell Consultoria e Assessoria em Licitações Ltda;
  • Pronei Promotora de Negócios Ltda;
  • Boom Invest S/A;
  • Dox Pay Banco Digital Comércio de Equipamentos e Serviços Administrativos Ltda; 
  • Urpay Tecnologia em Pagamentos Ltda;
  • Van Gogh Treinamento e Desenvolvimento Humano Eirelli Me; 
  • Mibank Soluções em Tecnologia Ltda;
  • Construtora Passo a Passo Ltda;
  • Softpay Tecnologia em Pagamentos Ltda; 
  • SA Capital; 
  • HSOL Incentive Performance SA;
  • Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Pequenos e Micro Empresários e Microempreendedores da Região Metropolitana de Porto Alegre – COOPESA.

BitcoinTrade: Depósitos aprovados em minutos!

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em menos de 5 minutos! Acesse: bitcointrade.com.br

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!