Moeda da Venezuela derrete e negociação de Bitcoin bate recorde no país

(Foto: Shutterstock)

À medida em que a hiperinflação avança cada vez mais na Venezuela, o país governado pelo ditador Nicolás Maduro presencia uma gigantesca quantidade de bolivares sendo trocados por bitcoin em níveis nunca vistos, segundo reportagem da CNN que cita dados da Coin.dance.

As estimativas de inflação para o país aumentaram várias vezes este ano à medida em que o país enfrenta uma grave crise econômica e se prepara para lançar sua criptomoeda, a petro. 

Somando-se ao problema da inflação, o aumento em 24 vezes do salário mínimo estabelecido por Maduro foi responsável pelo fechamento de várias vagas de trabalho devido a fechamento de comércios.

Com o mercado cada vez mais abalado com o agravamento da instabilidade, somente na semana passada o volume negociado em bitcoin foi de 850 milhões de bolívares e nesta semana esse valor já está próximo de 900 milhões em trocas pelo criptoativo, mostrou a plataforma Coin.Dance.

(Fonte: Coin.Dance)

No entanto, esse pico de volume não pode ser totalmente atribuído à rápida desvalorização do bolívar. Na semana passada também houve o maior número de bitcoins negociados pelos residentes venezuelanos. Eles negociaram 1.089 BTCs num volume atual correspondente a US$ 7,1 milhões, diz a plataforma.

(Fonte: Coin.Dance)

Esse recorde pode ser quebrado novamente, visto que ainda é início de semana e 955 bitcoins já foram negociados até o momento. Uma alta considerável que só havia acontecido em abril deste ano só foi ultrapassada agora, na segunda quinzena de setembro.

Caos econômico na Venezuela

A procura por bitcoin na Venezuela ocorre em um momento em que o Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê uma inflação de aproximadamente 1.370.000% até o final do ano, bem maior que a prevista em junho pela instituição. O órgão prevê que este fenômeno atinja pelo menos 10 milhões de pessoas.

A expansão no volume de negociação de bitcoin antecede o lançamento da Petro que deve ser lançada daqui três semanas, onde a criptomoeda venezuelana baseada em barris de petróleo será oferecida publicamente.

Para aumentar a taxa de adoção da Petro, o governo venezuelano determinou no início deste mês que todas as taxas de passaporte sejam pagas usando a criptomoeda apoiada pelo Estado.

“Todos os venezuelanos terão acesso à Petro e poderão fazer compras internacionais. Elas são agora substitutas legais dos dólares em negócios imobiliários, passagens aéreas, hotéis e similares”, disse Maduro.

Com base em relatórios recentes, parece que a adoção da Petro foi baixa, embora isso possa mudar após a venda pública em novembro. Enquanto isso, os cidadãos continuam a deixar o país em massa.


Procurando o melhor lugar para fazer seus trades?

A Huobi, exchange líder em ativos digitais, chegou ao Brasil! Crie sua conta em menos de 1 minuto. Plataforma em português, mais de 150 altcoins, taxa de apenas 0,20%, liquidez e muita segurança, acesse: https://www.huobi.com/