Nova exchange diz que vídeo da Atlas mostrando fundos é falso e agrava crise da empresa

Imagem compartilhada pelo Gate.io em seu twitter

A exchange internacional Gate.io publicou em seu twitter oficial que o vídeo em que a Atlas Quantum afirmava ter quase 7 mil bitcoins na plataforma é falso.

No tweet, a Gate.io disse que o botão de saque da criptomoeda USDT é cinza esverdeado, enquanto na plataforma original é verde claro.

Além disso, a exchange disse não ter recebido nenhum contato para suporte da equipe da Atlas Quantum.

“Não temos uma conta com saldo semelhante e não recebemos nenhum ticket da equipe da Atlas Quantum”, diz o tweet.

Na noite de quarta-feira (02), a HitBTC, onde a Atlas também afirmava ter mais de 5 mil BTC, desmentiu a empresa brasileira e publicou duas fotos a fim de comprovar que as alegações da Atlas eram mentira.

Em vídeo publicado no dia 18 de setembro, para comprovar a existência dos fundos da empresa, a Atlas Quantum mostrou um saldo somado na HitBTC de 4.808 BTC e 1.474 BTC em USDT (stablecoin lastreada em dólar americano) e na Gate.io, um saldo de 5.102 BTC e 1.522 BTC em USDT. Ambas negaram as informações e disseram que o vídeo da Atlas foi falsificado.

A Poloniex, a terceira exchange em que a Atlas dizia ter saldo, ainda não se pronunciou sobre a situação.

O Portal do Bitcoin está tentando contato com a empresa desde quarta-feira (02) a tarde mas a empresa ainda não se pronunciou.

Crise sem fim

Mesmo sem pagar os clientes, a Atlas comprou na semana passada a AnubisTrade, uma empresa que afirmava ter então 253 Bitcoin sob custódia. Após a venda a Anubis também começou a atrasar os pagamentos.

A situação da empresa vai de mal a pior: em uma recente audiência na Câmara dos Deputados, Emília Campos, ex-diretora de compliance da Atlas, afirmou que havia sido demitida por fazer perguntas demais.

Também presente, o CEO Rodrigo Marques sofreu nas mãos do deputado federal Aureo Ribeiro e não conseguiu explicar os atrasos dos pagamentos mesmo depois de ser questionado quatro vezes.

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!