Maior empresa de mineração de Bitcoin do mundo confirma demissões; há rumores de redução de 85%

A notícia de que a Bitmain, a maior empresa de mineração de bitcoin do mundo, teria demitido vários funcionários foi confirmada pela empresa, segundo a Coindesk. No entanto, rumores de que nos próximos dias haverá demissão em massa não param de circular na internet.

Isto acontece meses depois da empresa abrir um requerimento de abertura de capital na bolsa de valores de Hong Kong. Portanto, a ação de renovação no quadro de pessoal pode estar associada a projetos futuros, como sua Oferta Pública Inicial (IPO).

Na ocasião, o prospecto de IPO da Bitmain mostrou que a empresa tinha mais de 2.500 funcionários, sendo 1.500 dedicados à pesquisa e gerenciamento de produtos, 535 aos negócios de mineração e 550 que trabalham no suporte ao cliente e vendas.

Em uma declaração dada à Coindesk, um representante da Bitmain disse:

“Houve algum ajuste em nossa equipe este ano à medida que continuamos a construir um negócio sustentável, escalável e de longo prazo. Uma parte disso é ter que realmente focar nas coisas que são essenciais para essa missão e não nas coisas que são auxiliares”.

O site disse que a discussão sobre o corte de funcionários da empresa surgiu pela primeira vez na rede social ‘Maimai’ — um tipo de LinkedIn chinês.

O usuário postou um tópico em 17 de dezembro perguntando se alguém tinha informações privilegiadas sobre possíveis demissões na Bitmain.

O post gerou muita discussão até que supostos funcionários da Bitmain indicaram que as demissões iriam acontecer a partir da semana de 24 de dezembro.

“Positivo. A demissão começará na próxima semana e envolverá mais de 50% de todo o quadro de funcionários da Bitmain”, respondeu o usuário verificado da Bitmain.

“Alguns departamentos precisam ser totalmente liberados”, respondeu outro funcionário da Bitmain também verificado na plataforma.

Dois dias depois, em meio a rumores, Samson Mow, CEO e fundador da empresa de desenvolvimento de jogos Pixelmatic e que já trabalhou na BTC China, já tinha outras informações.

Ele publicou no Twitter:

“Estão dizendo que as demissões na Bitmain provavelmente não serão de 50%, mas sim de 85%. Todas as unidades de negócios não essenciais serão cortadas. Equipes trabalhando em iniciativas de IA serão dizimadas”.

Funcionário falou sob anonimato

Segundo a Coindesk, um funcionário que pediu para não ser identificado confirmou que a gigante da mineração está, de fato, passando por demissões.

Como ainda é um processo contínuo, o funcionário disse que não dá para saber quantas pessoas já foram comunicadas da demissão, muito menos em confirmar se são 50% ou outra porcentagem.

“Não é difícil saber qual divisão está sofrendo mais. O principal negócio da Bitmain é mineração, logo outros negócios, como IA (Inteligência Artificial) e blockchain terão grandes reformulações”, disse.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil
Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br