Japão Acaba com Imposto de 8% Sobre Consumo em Bitcoin

Os usuários de Bitcoin no Japão já não precisam pagar o imposto de consumo de 8% sobre as transações de bitcoin a partir de hoje, 1º de julho.

A lei foi revista e aboliu o imposto sobre o consumo nas moedas digitais, mas outros impostos, como o imposto sobre o rendimento das pessoas físicas, o imposto sobre os ganhos de capital ou o imposto sobre o rendimento das pessoas juridicas, continuam a existir, de acordo com o Bitcoin.com.

A moeda local, os cheques e as notas promissórias estão sujeitos aos métodos de pagamento regulados pela Lei de Comércio Exterior e estão isentos de tributação nos termos da Lei do Imposto sobre o Consumo, de acordo com a Agência Nacional de Impostos, citada pela bitflyer. Além disso, os métodos de pagamento pré-pagos, que o dinheiro eletrônico é geralmente considerado, que foram redigidos pela Lei de Serviços de Pagamento, são considerados na Lei do Consumo como “certificados físicos” e estão isentos do imposto sobre o consumo.

Leia Também: Japão Pode Colocar Todos os Registros de Propriedade na Blockchain

O que isso significa para o Bitcoin

Yuzo Kano, CEO da bitflyer, a maior exchange de bitcoins japonesa por volume, disse à Bitcoin.com que a eliminação do imposto de consumo terá três consequências.

Os usuários já não terão que comprar bitcoins mais caros, então os usuários japoneses podem enviar bitcoins no exterior sem pagar uma diferença de preço.

Haverá também um impacto psicologicamente positivo que permitirá aos japoneses considerar o bitcoin mais como uma moeda real. Kano observou que bitcoin é um método de pagamento legal no Japão e não uma moeda.

Mais importante ainda, as exchanges de bitcoins poderão comprar bitcoins no exterior, dando-lhes acesso aos mercados globais. As exchanges de residentes foram tributadas pela compra de bitcoin e altcoins de não residentes.

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!