HODL.voting: Votação com seus Bitcoins

0

O debate continuo sobre a escalabilidade do Bitcoin continua a destacar que a governança do protocolo é um dos maiores desafios para essa tecnologia.

Uma das muitas soluções que foram propostas para superar o impasse de escala são os esquemas de votação de moedas, nos quais os usuários do Bitcoin conseguem “votar” sobre possíveis mudanças de protocolo com os seus bitcoins. Uma implementação de tal solução, a Bitcoinocracy, já existe, enquanto vários desenvolvedores do Bitcoin Core têm trabalhado em esquemas alternativos.

E recentemente, o CEO da Bitrated, Nadav Ivgi, desenvolveu a HODL.voting, uma solução de votação de moedas com um toque interessante. Para votar, os usuários precisam bloquear seus bitcoins, perdendo o acesso a eles por algum tempo.

“A teoria é que ao atribuir um custo real à votação – perda de liquidez e capacidade de venda – podemos obter uma sinalização mais confiável”, pensa o desenvolvedor israelense.

Sacrifício

O conceito por trás dos esquemas de votação de moeda existentes, como a Bitcoinocracy, é simples. Qualquer pessoa que possua bitcoins pode usar as chaves privadas associadas para assinar uma mensagem. Esta mensagem funciona como um voto, e todos os votos são adicionados. Isso prova definitivamente que todos os votos correspondem àquele proprietário dos bitcoins, permitindo um sistema de uma-moeda-um-voto.

Mas essa configuração direta também tem suas fraquezas, argumenta Ivgi. Como este tipo de votação requer acesso aos bitcoins, ainda não custa nada para votar.

“Isso significa que as empresas que ficam com os bitcoins em custódia – exchanges, carteiras, etc – conseguem ter poder de voto desproporcional com os fundos de seus clientes. E as pessoas que atualmente detêm fundos em uma exchange não necessáriamente consentem com o voto da exchange em seu nome em determinados assuntos”, explicou Ivgi. “E dois: sinalização livre de custos não é muito confiável. Alguém que não está informado sobre um debate não tem incentivo para não votar, no entanto, ele vota, mesmo não estando apto a opinar. Alternativamente, seria muito barato suborná-lo para votar de uma certa maneira, especialmente se ele não tem planos para votar”.

A solução para este problema, pensa Ivgi, é adicionar um custo para a votação. Referindo-se ao princípio do handicap, ele sugere que sempre que haja um incentivo para trapacear, exigir uma espécie de “sacrifício” pode tornar a sinalização mais confiável. Quem quer votar teria que incorrer em um custo real para provar que ele realmente significa isso.

O custo que HODL.voting impõe aos eleitores é uma falta de acesso aos seus bitcoins, temporariamente. E quanto mais alguém estiver disposto a perder esse acesso, mais peso será atribuído à votação.

“HODL.voting usa bloqueios de tempo como um sacrifício para atribuir votos com peso”, explicou Ivgi. “Você envia bitcoins para um endereço Bitcoin especial que bloqueia seus bitcoins e codifica seu voto. O voto é ponderado de acordo com a quantidade de bitcoins bloqueados, multiplicado pela duração do bloqueio “.

E isso também tem o benefício, disse Ivgi, que os custodiantes não podem votar pelos seus clientes; Não sem efetivamente gerir uma reserva fracionada. Os usuários podem querer retirar seus bitcoins a qualquer momento, portanto torná-los inacessíveis não devem ser uma opção para exchanges e fornecedores de wallets (carteiras).

HODL.voting

Ivgi desenvolveu uma prévia do HODL.voting na embaixada da Tel Aviv Bitcoin Hackathon em março passado – e ganhou o primeiro prêmio com ele.

A implementação usa CheckSequenceVerify (CSV), um recurso que foi adicionado ao protocolo Bitcoin há aproximadamente um ano. O CSV permite aos usuários essencialmente “bloquear” bitcoins na própria blockchain. Uma transação que gaste esses bitcoins seria considerada válida apenas em algum momento do futuro, em relação a quando os bitcoins estavam “trancados”.

Usando o site HODL.voting, os eleitores podem criar uma transação que bloqueia seus bitcoins com o CSV. O site também gera uma transação de reembolso, que só será válida em algum momento no futuro. Os usuários do HODL.voting podem transmitir esta transação quando o tempo de bloqueio passar – ou te-la transmitida por eles. Conseqüentemente, o eleitor perderá o acesso às suas moedas por algum tempo, causada pelo próprio protocolo do Bitcoin.

E a transação que bloqueia os bitcoins também contém alguns dados extras: o “voto”. O site HODL.voting reconhece os dados como um voto, para gravá-lo e adicioná-lo a todos os outros votos para calcular a pontuação geral. Essa pontuação é então visível no próprio site HODL.voting.

A única fraqueza real deixada é que quem controla o site poderia distorcer a pontuação visível. Embora o voto real não possa ser falsificado – está incorporado e aplicado pelo protocolo Bitcoin – o que os visitantes vêem no site como o resultado pode ser. Dito isto, deve ser possível que os eleitores individuais verifiquem se o seu voto foi incluído nos resultados globais. E, qualquer parte interessada pode verificar se todos os votos exibidos no site são legítimos. Isso deve manter a plataforma honesta, pensa Ivgi.

Por fim, deve notar-se que HODL.voting é, é claro, de nenhuma maneira vinculativa para qualquer coisa – é realmente mais um mecanismo de votação. Mas, como uma pesquisa que não pode ser falsa, pode fornecer informações úteis que, de outra forma, são difíceis de encontrar.

Ivgi diz:

“Eu acho que, como um sistema de votação, é principalmente interessante avaliar o sentimento da comunidade em relação aos problemas de desenvolvimento do protocolo Bitcoin. Dá o poder de voto aos detentores de longo prazo que estão dispostos a provar que eles estão confiantes na proposta de valor de longo prazo do Bitcoin e que eles têm uma participação, não apenas hoje, mas também no valor futuro do Bitcoin como afetado pelas decisões de desenvolvimento do protocolo em que estão votando”.

Uma versão alfa do HODL.voting está sendo executada no testnet do Bitcoin. Ivgi diz que ainda há um pouco de trabalho a ser feito antes que o projeto esteja pronto para o mainnet. Ele irá completar HODL.voting se ele acreditar que há interesse suficiente para isso.