Governo libera R$ 1 milhão para projeto que prevê rastreamento de cana-de-açúcar em blockchain

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil liberou R$ 927.329,45 para um trabalho de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) na agropecuária. O programa envolve blockchain e outras tecnologias para os setor de cana-de-açúcar, segundo publicação no Diário Oficial da União (DOU) na terça-feira (29).

De acordo com o Extrato de Acordo, a verba será administrada pela Embrapa Informática Agropecuária, de Campinas (SP), e a Cooperativa dos Plantadores de Cana do Estado de São Paulo (Coplacana) e Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Desenvolvimento (FAPED). Eles fecharam parceria — Acordo de Cooperação Técnica —  em 25 de outubro com data de encerramento para 2024.

Segundo publicação da Embrapa, objetivo é a integração de esforços para ampliar a competitividade, produtividade e a sustentabilidade da cadeia produtiva da cana-de-açúcar no Brasil.

Para isso, várias tecnologias foram selecionadas para serem estudadas e aplicadas. No que diz respeito a blockchain, a Empresa diz que a tecnologia será usada na rastreabilidade da cadeia produtiva da cana-de-açúcar.

“A introdução de novas tecnologias no setor agropecuário está mudando a face da agricultura tradicional e, por isso, estamos sentindo que só poderemos evoluir nessas tecnologias se estivermos trabalhando em sintonia com o produtor”, comentou Silvia Massruhá, chefe-geral da Embrapa Informática Agropecuária.

Blockchain do começo ao fim

Conforme artigo da Embrapa da quinta-feira (31), o produto será rastreado desde o produtor até o consumidor final. Desta forma, a rede deve contar com organização, processamento e disponibilização em nuvem de imagens proximais, suborbitais e orbitais para análises de lavouras de cana-de-açúcar.

Roberto Rossi, diretor Coplacana, enalteceu a parceria, que segundo ele, engrandece ainda mais as metas de inovação da instituição.

“A parceria com a Embrapa, uma instituição mundialmente conhecida, é um novo passo para a cooperativa em termos de inovação e soluções para o mercado”, disse.

Francisco Severino, diretor técnico da Coplacana, destacou a importância das ações de aproximação de pesquisadores, empresas e da cooperativa para aumento de produtividade da cultura da cana.

Segundo ele, a cooperação técnica e científica vai atender as demandas das áreas de pesquisa, levando soluções tecnológicas que agreguem valor e renda aos produtores rurais.

Blockchain e sistema integrado

De acordo com o líder do projeto, Fábio César da Silva, e de Geraldo Magela de Almeida Cançado, responsável na Embrapa pelo acordo, além de blockchain, serão usadas tecnologias que englobam o seguinte:

Modelagem da produtividade de canaviais usando parâmetros da fertilidade e física do solo associada ao sistema integrado de diagnose e recomendação (Dris) e de balanço de nutrientes para recomendações de fertilizantes e calagem; e a avaliação do efeito de diferentes formas e doses de aplicação de biológicos na produtividade de cana-de-açúcar.

Sobre a Embrapa

A Embrapa é um órgão vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), cujo desafio é desenvolver, por meio de parcerias, um modelo de agricultura e pecuária tropical genuinamente brasileiro.

Sobre a Coplacana

A Coplacana é uma cooperativa com cerca de 11 mil associados em 23 unidades espalhadas pelos estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais e Paraná. Ela fornece matéria-prima para a indústria sucroalcooleira, de insumos e equipamentos.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!