Governo da Venezuela lança plataforma de remessa com Bitcoin e litecoin

Volume de negociação de bitcoin dispara na Venezuela
(Foto: Shutterstock)

O governo da Venezuela lançou um serviço de remessa de criptomoedas em sua plataforma usada para transações de benefícios dos cidadãos, a Patria, e agora os venezuelanos poderão receber bitcoin e litecoin e trocá-los por bolívares soberanos (Bs.s).

De acordo com a nota publicada no dia 01 de março no site oficial, o novo serviço, criado pela Patria e a Superintendência Nacional de Criptoativos e Atividades Relacionadas (SUNACRIP) é parte do plano de desenvolvimento da plataforma que visa a inclusão financeira e a proteção social.

A SUNACRIP, que é a agência regulatória do país, também estabeleceu um limite mensal, além de taxas por cada transação.

O sistema permitirá que o usuário receba um máximo de criptomoeda equivalente a 50 petros por mês e um saque limitado em bolívares o equivalente a 10 petros — R$ 2 mil e R$ 400, respectivamente.

A Petro é a criptomoeda nacional da Venezuela e seu valor atual é de Bs.s 36.000, cerca de R$ 40,00, de acordo com o governo local.

Condições para receber bitcoin

Nos termos e condições da Patria, para enviar remessas de criptomoedas a pessoa física deve ser maior de idade e residir no país.

Em relação ao acesso, o sistema requer as tradicionais informações, como um endereço de email e dados pessoais — um código de acesso será enviado eletronicamente.

O que muda é que em vez de solicitar um 2FA, o sistema enviará um novo código toda vez que o usuário quiser usar a plataforma. O tempo de duração de acesso é de no máximo 2 horas.

Taxas sobre as criptomoedas

A taxa de transação com criptomoedas não será superior a 15% do valor, mas vai depender do preço do euro, ou seja, pode mudar a qualquer momento conforme volatilidade da moeda europeia.

O valor mínimo de taxa será o equivalente a 0,25 euros (R$ 1,05) em bolívares para cada transação.

A plataforma Pátria vai usar o valor indicado pelo Banco Central da Venezuela (BCV) para determinar o preço do euro na moeda local.

Pressão da Venezuela

O governo do ditador Nicolás Maduro dispensa qualquer pretensão oficial de resgatar o Bolívar ou de introduzir quaisquer reformas econômicas reais que encorajem os venezuelanos.

Essas taxas não condiz com uma realidade criada puramente pela população e que o governo mais atrapalhou do que ajudou.

Os venezuelanos descobriram nas criptomoedas um refúgio em meio à incompetência do governo Maduro.


Negocie criptomoedas na 3xBit

Inovação e segurança. Troque suas criptomoedas na corretora que mais inova do Brasil. Cadastre-se aqui e veja como é simples: https://3xbit.com.br