FX Trading suspende atividades dias depois de atrasar saques e diminuir ganhos

FX Trading cai e usuários migram para XtradeChain em nova promessa de ganho fácil

A FX Trading Corporation, que vinha atuando de forma irregular no Brasil, decidiu que vai encerrar suas atividades como Marketing Multinível no dia 07 de julho. O anúncio foi feito por Philip Han, que se intitula como Global Master da companhia, por meio de um vídeo veiculado no Youtube.  

De acordo com o anúncio feito por Han, não está sendo possível a empresa cumprir sua promessa de rendimentos atrativos pelo fato de as exchanges terceirizadas não estarem suportando o grande volume movimentado pela empresa.

Assim, a FX Trading teve de encerrar suas atividades com o Marketing Multinível em um ano ao invés dos três anos que inicialmente foram propostos.

Esse anúncio foi feito alguns dias após as mudanças de regras propostas pela própria FX Trading Corporation.

Segundo a empresa, para atender as exigências legislativas e do Fisco, a estrutura teve de ser revista, e os pagamentos de bônus binário passaram de 10% para 8% e os planos, cujo ‘teto de ganho’ era de 400% agora passou a ser de 200%.

Fim da FX Trading

No vídeo, Han não fala da data de encerramento das atividades. Porém, em um áudio supostamente vazado de Gleison Holanda, que seria “Top líder da FX Trading”, ele argumenta que Han havia lhe dito que a empresa encerraria as atividades de Marketing Multinível no dia 07 de julho.

Saques atrasados

O fato, no entanto, é que a empresa que estava proibida pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de atuar no mercado brasileiro, vinha atrasando os saques.

A relação da companhia com os seus clientes não parece ser das melhores. A FX Trading chegou até mesmo a ganhar o título de “Não Recomendada” pelo site Reclame Aqui. De todas as 26 reclamações, nenhuma foi respondida pela empresa e grande parte está relacionada a dificuldade nos saques.

No comunicado, entretanto, Han promete que “todos os estornos deverão ser feitos”.

Prenúncio do fim

A FxTrading, antes de anunciar seu fim, diminuiu os ganhos dos associados.

Na época, a companhia argumentou que isso era uma medida tomada para atender requisitos da Receita Federal.

O período de saques também sofreu mudanças. O que podia ser feito diariamente passou a ser apenas mensal. E a justificativa era de que “o novo período para saques é medida necessária para evitar maiores prejuízos”, citando um caso recente da Binance que teve bitcoins roubados.

Como se não bastasse a mudança na periodicidade em que os saques poderiam ser feitos, a FX Trading também havia criado um limite de “1 milhão de dólares em BTCs”, valor que atende à legislação brasileira que passa a vigorar em 1º de agosto de 2019. Cabe notar que o valor apontado pela Instrução Normativa da Receita Federal é de menos de R$ 50 mil.

O que é a FX Trading Corporation?

A empresa FX Trading Corporation e seus líderes no Brasil afirmam que as atividades exercidas por essa companhia não passam pelo controle da CVM. A justificativa é de que ela seria uma empresa internacional e que isso afasta a atuação da autarquia.

A empresa possui sede no Brasil e que não consta nenhuma empresa estrangeira como sócia ou controladora, conforme demonstram visto na tela a seguir da Receita Federal.

Um outro fator interessante é que apesar Philip Han se intitular Global Master, não consta no Quadro de Sócios-Administradores qualquer menção ao seu nome.

Ainda que a empresa fosse estrangeira, o fato de ela estar captando clientes no Brasil para investimentos traz a necessidade de autorização da Comissão de Valores Mobiliários.

Um outro fator é que ainda não há empresa alguma no Brasil autorizada pela CVM a atuar com Forex.

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!