Ethereum se aproxima dos US$ 100; Bitcoin, Ripple, Bitcoin Cash e Litecoin operam em queda

Criptomoedas continuam operando em queda (Foto: Shutterstock)

O Ether, token do blockchain do Ethereum, continua operando em forte queda e já é negociado perto dos US$ 100.

A última vez que a criptomoeda foi negociada nesse patamar foi em maio de 2017, antes do grande boom das criptomoedas.

O ETH, em 2017, iniciou o ano cotado a US$ 8. No auge do mercado, no início de janeiro de 2018, ele era negociado a US$ 1.400, uma valorização assustadora de mais de 17.000%. Desde então, a criptomoeda desvalorizou 92%.

A bolha dos ICOs foi a grande responsável pela alta da criptomoeda. Com centenas de ICOs ocorrendo e retornando altos lucros em um curto espaço de tempo, investidores adquiriam ETH, que era a principal cripto de entrada nos ICOs, para participar desse boom.

Com a desaceleração do mercado e a maioria dos ICOs dando errado, as empresas começaram a despejar seus fundos, transformando o ETH numa das criptomoedas com a maior desvalorização do ano.

Apesar do fato, o Ethereum ainda é o criptoativo com a terceira maior capitalização, atrás apenas do Bitcoin e do XRP, da Ripple, por quem foi ultrapassado recentemente.

Criptomoedas seguem em queda

O Bitcoin continua abaixo dos US$ 3.800, com queda de 32% nos últimos sete dias, sendo 11% apenas no último dia.

XRP também opera em queda de 30% na semana enquanto o Bitcoin Cash, após seu hard fork, desvaloriza 52%.

O valor de mercado somado das criptomoedas encontra-se em US$ 120 bilhões e renova mais uma vez a mínima anual.

Cotação das principais criptomoedas do mercado (Fonte: Portal do Bitcoin)

BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br