“Ethereum pode se tornar muito poderosa”, diz ex-presidente do Google

(Foto: JD Lasica/Socialmedia.biz)

Eric Schmidt, o bilionário que já ocupou o cargo máximo na gigante das buscas, o Google, disse, em uma entrevista no ‘Conversations with Tyler’, que o Ethereum é uma rede de grande potencial.

‘Conversando com Tyler’, traduzido para o português, é uma série de entrevistas comandada pelo economista americano Tyler Cowen.

“Se o Ethereum conseguir descobrir uma maneira de fazer a sincronização global dessa atividade, essa é uma rede bastante poderosa”, disse o bilionário.

Schmidt, que é entusiasta de bitcoin e blockchain, acredita que a plataforma do ethereum pode ser muito poderosa devido ainda não ter sido explorada o suficiente e que há muitas coisas fora dos gráficos.

O encontro, agendado pela Village Global, uma empresa de São Francisco, na Califórnia, tratou de vários assuntos em uma ampla conversa sobre o futuro da tecnologia, a reforma da governança corporativa, práticas de contratação e internet, além da carreira de sucesso Schmidt.

“Eu tenho muito respeito pela economia porque as pessoas realmente estudam as plataformas que são construídas. Meu sucesso, em grande parte, foi por causa do meu interesse nessas plataformas. Praticamente tudo o que você constrói é essencialmente uma rede. Elas têm estruturas e escalas únicas e, de fato, seguem as leis econômicas”, diz um trecho da conversa.

Ao ser questionado por Cowen sobre a tecnologia blockchain, se ela era sub ou superestimada, Schmidt deu uma resposta um tanto complexa.

“No formato público, superestimada e no uso técnico, subestimada. Hoje,  blockchain é uma ótima plataforma para o bitcoin e outras [cripto] moedas. E é uma ótima plataforma para transações bancárias privadas em que as pessoas não confiam umas nas outras”, respondeu o bilionário.

Ele acredita que a rede Ethereum está passando por desenvolvimentos muito interessantes que podem revolucionar os negócios e a sociedade, opinou a CCN.

“Acho que as coisas mais interessantes que estão acontecendo estão sendo feitas no blockchain do Ethereum – o exemplo mais óbvio é sua capacidade”, disse Schmidt.

Mudanças na rede Ethereum

Em junho deste ano, o cofundador do Ethereum, Vitalik Buterin, disse que a rede poderia processar 1 milhão de transações por segundo e com uma potencialização para mais de 100 milhões.

Outro ponto que Buterin frisou, na ocasião, foi que a rede também poderia ser capaz de suportar aplicativos descentralizados de larga escala e com milhões de usuários.

Escalabilidade do Ethereum

Buterin já enfatizou em várias conferências que o protocolo blockchain Ethereum e as redes blockchain descentralizadas, em geral, estão lutando para lidar com questões de escalabilidade.

No ano passado, durante uma entrevista com o investidor de capital de risco, Naval Ravikant, na conferência Disrupt SF 2017, ele observou que o Bitcoin e o Ethereum processavam de três a seis transações por segundo em capacidade máxima.

Ele acrescentou que, para o blockchain suportar redes de pagamento em larga escala, como a rede cartões Visa, bolsas de valores como a Nasdaq e as redes de Internet das Coisas (IoT), terá que processar centenas de milhares de transações por segundo.

Enquanto os blockchains não alcançam a velocidade dos meios de pagamentos tradicionais, como a de cartões de crédito, por exemplo, as redes vão dando lavadas nas taxas de transferências.

Em 21 de outubro, uma transação de 888.888 ETH, equivalentes a R$ 670 milhões, foi realizada na rede do Ethereum pagando uma taxa de apenas R$ 0,20.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil
Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br