DTube: O YouTube Descentralizado

O DTube, a base para um YouTube descentralizado, é construído sobre a blockchain STEEM.

O DTube é um aplicativo no navegador que permite que os criadores de conteúdo ganhem recompensas por seus videos.

O Steemit é um projeto lançado em março de 2016, uma plataforma de mídia social baseada na blockchain. A plataforma era como um Reddit descentralizado, com usuários podendo compartilhar posts ou links sobre qualquer coisa. Os conteúdos interessantes, naturalmente, abriram caminho para o crescimento, e os usuários podiam colaborar financeiramente com o autor original também.

A primeira das razões pelas quais o DTube foi construído em cima de Steemit foi a velocidade; Os tempos dos blocos na blockchain da STEEM são cerca de três segundos. Não há taxas de transações, e não há barreira de entrada, já que até usuários que não possuem o STEEM podem participar.

Leia Também: Zerolink Alega Ter Desenvolvido Transações Totalmente Anônimas de Bitcoin

Os mecanismos incorporados de recompensa da criptomoeda STEEM também facilitam o aspecto social que o DTube está tentando manifestar; Recompensando os usuários pelo upload de conteúdo.

Uma falha do YouTube é que os vídeos às vezes são retirados e os proprietários dos canais do YouTube são desmonetizados pela empresa. Uma versão descentralizada que incorpora a tecnologia blockchain pode acabar com essa censura, já que pode ganhar massa crítica suficiente.

Com o DTube, os próprios arquivos de vídeo são armazenados usando o protocolo InterPlanetary File System (IPFS). Descentralizado também, o protocolo IPFS usa as mesmas tabelas distribuídas Hash que é a espinha dorsal do BitTorrent. O IPFS foi utilizado no Torrent devido à conveniência e eficiência que não podem ser oferecidas dentro de um navegador web:

O IPFS é um protocolo mais jovem, de código aberto e ativamente desenvolvido. Tem um futuro brilhante à frente. Usá-lo como o principal meio de armazenamento para este projeto foi uma fácil decisão a ser tomada.

Os mesmos mecanismos de recompensa que permitirão que o DTube cresça também serão usados ​​para ajudar a pagar os custos de armazenamento de arquivos, que estão atualmente a uma taxa de US$ 0,044 por GB por mês. Um quarto das recompensas do autor do DTube serão coletadas e 10% desses recursos serão usados ​​para pagar o armazenamento dos arquivos.

De acordo com a publicação, o arquivo estará ativo por cerca de 57 meses, onde então o usuário pode pagar por tempo adicional ou semear o próprio arquivo.

A única parte do DTube que não é descentralizada é o seu protocolo de busca, AskSteem. Uma vez que o protocolo de pesquisa seria a consulta de um bloco e não um banco de dados SQL ou Mongo típico, as coisas são um pouco mais difíceis.

Leia Também: 10 Razões Pelas Quais os Bancos Centrais Ficarão para Trás

Felizmente, um usuário da API pelo Steemit @thekyle aliviou isso. A única desvantagem é que todas as pesquisas irão percorrer um servidor AskSteem, os resultados podem ser alterados ou manipulados, e simplesmente pode deixar de funcionar se o @thekyle encerrar as operações. No entanto, uma possível solução é ter uma função de pesquisa diretamente nos nodes da Steem.

Enquanto o DTube ainda tem um caminho a percorrer antes de ser uma plataforma de vídeo capaz de competir com os grandes players do mercado, é um exemplo de trabalho emocionante de onde a tecnologia blockchain pode nos levar.

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!