Diretores da Unick Forex podem ter sumido, afirma procurador do MPF

Danter Silva, diretor de marketing; Leidimar Lopes, presidente; Fernando Lusvarghi, diretor jurídico; e Felipe Martins , assistente administrativo (Da E para D). (Foto: Reprodução/Youtube)

“Há o risco de alguns diretores terem sumido”, afirma o Procurador da República Celso Tres a respeito da Unick Forex em conversa com o Portal do Bitcoin. Tres está investigando a atuação de empresas suspeitas de esquema de pirâmide e entre elas estão a InDeal e a Unick Forex.

A notícia de que o Ministério Público Federal (MPF) havia iniciado uma investigação por suspeitar que algumas empresas do mercado de criptomoedas estariam atuando em esquemas piramidais se espalhou após uma entrevista cedida pelo Procurador à rádio GaúchaZH.

Tres disse que partir de então as pessoas começaram a saber mais sobre a atuação dessas empresas. Ele, contudo, esclarece que não há qualquer ação penal contra elas ainda.

O que há é um inquérito para apurar os indícios de materialidade para depois se ter uma ação penal, e um inquérito civil para servir de embasamento para uma futura ação pública que está sendo preparada pelo MPF.

Nisso, ele aponta que se houver qualquer dinheiro sumido por parte de qualquer uma dessa empresas suspeitas, com a ação civil pública, “os caras terão de devolver esse dinheiro”.

Unick investigada

Tres disse que a Unick Forex tem sido acompanhada há algum tempo por agentes da Polícia Federal, os quais revelaram em investigação de que “há o risco de alguns diretores terem sumido”.

“A PF tinha infiltrado uns de seus agentes que frequentaram reuniões da Unick Forex. Hoje se tem notícia de que alguns de seus integrantes nem estão mais na empresa”, afirma.

Ao ser perguntado pela equipe de reportagem sobre o fechamento do suposto escritório da Unick Forex na cidade de Crissiumal (Rio Grande do Sul), Tres afirmou:

“O fechamento desse escritório foi porque a empresa não tinha autorização da CVM para captar clientes no Brasil”.

O procurador havia conversado com o delegado da Polícia Civil do município de Crissiumal responsável pela operação, William Garcez, no dia em que o escritório foi fechado.

Tres disse que independente de a empresa ter sede em outro país, ela precisa estar autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para captar clientes no Brasil.

“Mesmo que não haja regulação sobre o mercado de criptomoedas, existem regras que devem ser obedecidas”.

Modo de atuação

Tanto a Unick Forex como a Indeal estão sendo acompanhadas de perto. O Ministério Público Federal está investigando o patrimônio dos diretores dessas empresas. “Eles já adquiriram veículos, imóveis de luxo e muitos se desfizeram desses bens”, afirma Tres.

Apesar de a Unick Forex e InDeal atuarem sob o mercado de criptomoedas. Tres afirma que “ao menos a Unick oferece um produto”, o que não acontece com a outra empresa. O oferecimento de um produto, contudo, não significa que a empresa necessariamente seja séria.

“Os produtos muitas vezes oferecidos por empresas desse tipo são fictícios, apenas para dizer que é multinível. Eles (Unick Forex) oferecem um produto qualquer para dizer que não é pirâmide financeira. No caso da InDeal nem produto tem, o que mostra mais facilmente se tratar de uma pirâmide”.

Uma outra diferenciação entre as duas empresas é pela forma que elas centralizam seus negócios. A Unick, afirma Tres, tem atuação em diversas localidades e não há como precisar o quanto eles levantaram de dinheiro exatamente. Já a InDeal atua de forma mais centralizada.

De olho na InDeal

Celso Tres conta que a InDeal chamou a atenção da Receita Federal ao conseguir arrecadar em investimentos um valor que seria desproporcional ao que ela poderia arcar. “Em apenas um mês essa empresa conseguiu captar mais de R$100 milhões em investimentos”.

O procurador disse que não consta o total de capital aplicado na InDeal e isso deveria estar no ato constitutivo da empresa registrado na Junta Comercial do estado do Rio Grande do Sul.

O Procurador alerta que “nenhum tipo de investimento dá um retorno tão alto quanto esses que são prometidos de 15%. As pessoas caem nisso por serem incautas”

Ele, contudo, disse que “há aproveitadores nesse meio também, que sabem do que é o negócio e buscam novos investidores para ganhar em cima desses”.

As pessoas que entraram nessas empresas sabendo o que elas são de fato e ainda assim buscaram novos integrantes, caso provado que se trata de pirâmide financeira deverão ser responsabilizados criminalmente por seus atos ilícitos, afirmou o procurado Celso Tres.

O procurador afirma que não há ainda nada na investigação referente a empresa King investimentos ou sobre a King Prime, mas que ainda assim é bom as pessoas ficarem atentas perante promessas de ganho certo num mercado de risco.

Tres disse que não é o fato de usarem criptomoedas que tornam uma empresa ilegal, mas sim a forma que elas atuam com promessas irreais de alto retorno financeiro. “Utilizam criptomoedas, mas poderiam ter usado outro objeto como bananas, por exemplo”.


Negocie criptomoedas na 3xBit

Inovação e segurança. Troque suas criptomoedas na corretora que mais inova do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://3xbit.com.br