DD Corporation cancela saques e clientes entram em alerta; empresa é investigada por pirâmide

Justiça nega pedido de exclusão de links no Google por empresa investigada de pirâmide com bitcoin
Leonardo Araújo é o CEO da DD Corporation (Foto: Reprodução/Youtube)

Na noite da quinta-feira (28) um comunicado sobre cancelamento de saques da DD Corporation abalou os clientes que aguardavam dinheiro na conta nesta sexta-feira. Os valores seriam referentes a pedidos saques feitos na semana passada.

Em nota, a empresa pediu para os clientes mudarem suas senhas, bem como cadastrar uma nova carteira de bitcoin e solicitar o saque novamente. Ela alegou como motivo a segurança dos investidores.

Com a imposição, a empresa vai ficar devendo dois saques, ou seja, daqueles que pediram na semana passada e dos que pediram depois. A informação é de um cliente que se propôs a falar sob anonimato ao Portal do Bitcoin também nesta sexta.

Para ele, o comunicado sugere um ‘ganha tempo’ e que a DD Corporation pode estar quebrando. A empresa também já usou o nome Dreams Digger e mais recentemente DD Education.

“Pelo que eu já vi em outras aí, é sinal de quebra. As últimas (empresas de investimentos) que estornaram pagamentos não conseguiram arcar depois com o compromisso e ruíram. Um grande exemplo é a Unick”, comentou.

Segundo ele, o CEO Leonardo Araújo e sua equipe estão com viagem marcada para Cancun, no México. Contudo, disse ele, pode ser que a empresa venha a fazer alguma live para dar detalhes sobre a ação inesperada.

Bitcoin direto na DD corporation

Era normal os clientes repassarem saldos na plataforma a quem estivesse entrando na rede — o novo cliente recebia online e pagava diretamente a quem o indicou, com depósito em conta, contou o investidor.

Essa facilidade, portanto, sofreu alteração. Um comunicado compartilhado com a redação revela que desde o dia 25 de novembro esses repasses só serão possíveis entre membros da mesma rede.

“Eu acho que eles quiseram forçar as pessoas a jogarem bitcoin direto na plataforma”, disse. E ressaltou: “Já começou ligar o alerta, tá quebrando”.

Robô de arbitragem

Só os graduados no nível que contempla o investidor com um carro HB20 podem consultar robô de arbitragem, disse o cliente, ressaltando: “O que eu acho erradíssimo”.

“A liderança alega que só quem bate a graduação de ‘Red Diamond’ que pode ir lá no escritório ver essas operações”.

Ele se referiu ao suposto ‘trabalho’ do robô de arbitragem da DD Corporation chamado ‘Next’. O tipo de operação sugere ser semelhante ao robô da Atlas Quantum, cuja operação também não era transparente.

DD Corporation processa Google

Na semana passada, a Justiça de São Paulo negou o pedido de exclusão de links com informações no Google que fazem críticas a DD Corporation.

A DG Cursos de Trader Ltda, empresa por trás dos negócios, e seu representante Leonardo Gusmão Araújo processaram o Google.

Eles alegaram que diversos sites e blogs acusam a empresa de pirâmide financeira e pediram a retirada de pelo menos dois links que aparecem no buscador.

No entanto, o juiz Galdino Toledo Júnior indeferiu tal pedido alegando o seguinte:

“Considero para tanto a aparente ausência de plausibilidade do direito alegado, posto não ser a agravada a responsável pela divulgação das matérias relacionadas aos links indicados na peça inicial”.

Os links indicados direcionam o usuário a vídeos no Youtube, que segundo a DG caluniam a empresa.

Suspeita de pirâmide

A empresa, com sede em Salvador (BA), oferece lucros em investimentos com arbitragem em Bitcoin, como fazia a Atlas Quantum e que acabou quebrando recentemente — inclusive demitindo a maioria de seus funcionários.

Ambos negócios estão sendo investigados por suposta prática de pirâmide financeira.

Enquanto a Dreams Digger é alvo da Promotoria do estado da Bahia, a Atlas é alvo da CVM e possível objeto na iminente CPI das Criptomoedas.

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!