Criptomoeda Bytom (BTM) sobe 55% em 1 semana; entenda o que aconteceu

(Foto: Shutterstock)

O projeto Chinês figurando entre os 50 maiores do Coinmarketcap é listado com liquidez nas exchanges asiáticas Huobi, OkEX e Gate.io. Em Julho de 2017, o Bytom levantou 8.400 BTCs (R$ 67 milhões na época) com um discurso de plataforma para registro e negociação de ativos digitais – recebíveis, dividendos, títulos de dívida, big data – interligada com aplicativos de celular Android/iOS utilizando smart-contracts.

Disparada no preço saindo de 790 para 1246 satoshis

Quem foram os grandes investidores por trás?

Desde o início, o projeto contou com aportes da Hash Capital, de Hong Kong, investidora de diversos projetos: Algorand, Nuls, Loopring, VeChain, OmiseGo entre outras e OneBoat Capital, da China, investidora que também apoiou Polkadot, Binance Coin, Celer Network, Stork, Theta Token, Texos).

Mas, acredite se quiser, mesmo com o forte rally, a cotação segue abaixo do preço do ICO de 1333 sats.

O que rolou recentemente?

Segundo Dovey Wan, co-fundadora de um fundo de investimento de criptomoedas e advisor da CoinDesk, apesar do fundador ter abandonado o projeto, pesou favoravelmente o fato da testnet Bytom utilizar o algoritmo desenvolvido pela Agência Reguladora de Criptografia Chinesa (OSCCA). Por este motivo, foi afetada positivamente após declaração favorável sobre criptomoedas do Presidente da China.

Explicando novamente pra não ter confusão: o algoritmo atualmente utilizado na Bytom é o Tensory (Proof of Work, normal), que não possui nenhuma relação com a autoridade chinesa. Na hora do oba-oba muita gente não pesquisou direito, mas trata-se apenas de um uso experimental do algoritmo em sidechains, redes que rodam em paralelo aproveitando a mineração da blockchain “mãe”.

O que o projeto entregou recentemente?

Em seu últimos 2 reports semanais, destacaram:

  • Participação do CEO da Bytom numa Meetup sobre AWS Cloud;
  • Parceria com a staking2.com
  • Evento Bytom em 8 de novembro, que vai acontecer em Wuzhen, próxima de Xangai;
  • pequenas entregas dos desenvolvedores no Mov (proposta de Layer-2 pra escalabilidade), Bystack (que possibilita rodar as sidechains), explorer Blockmeta, etc.

O que mais auxiliou o pump?

A foto (abaixo) do Vitalik Buterin ao lado do VP de engenharia da Bytom James Zhu, na Global Bytom Dev Conference em São Francisco, no final de setembro, ajudou a inflar expectativas, embora nenhum tipo de parceria tenha sido anunciada. Diversos palestrantes externos participaram pro evento, como ETC Labs, Algorand, Celer Network e Harmony.

Fonte: Twitter Bytom

É golpe? Tá com preço bom pra entrar?

Uma coisa é certa: está havendo progresso no desenvolvimento e não parece ser apenas matérias-pagas e/ou parcerias que nunca saem do papel.

Uma análise fundamentalista mais completa exige análise do lock up dos investidores (quando ficam livres pra vender suas moedas), utilização da grana da Fundação, se o token nativo possui alguma utilização efetiva no ecossistema e etc.

Sobre o autor

Marcel Pechman atuou como trader por 18 anos nos bancos UBS, Deutsche e Safra. Desde maio de 2017, faz arbitragem e trading de criptomoedas, além de ser cofundador do site de análise de criptos RadarBT

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!