Corretoras brasileiras negociaram R$ 9,4 bilhões em bitcoin em 2019

Foto: Shutterstock

2019 foi um ano muito melhor que 2018 para as corretoras de criptomoedas brasileiras. O volume negociado de bitcoin teve um aumento de 60% em relação ao ano anterior, registrando R$ 9,4 bilhões no total.

De acordo com o histórico do Índice de Preço do Bitcoin (IPB), as corretoras com maior volume foram o Mercado Bitcoin, BitBlue e BitcoinTrade.

O Mercado Bitcoin liderou o volume brasileiro por mais um ano, com R$ 3,7 bilhões negociado em bitcoin, representando 40% do volume brasileiro. A segunda e a terceira colocadas negociaram R$ 1,5 e R$ 1,3 bilhão

O volume de bitcoin negociado também cresceu. De 206.833 BTC em 2018 para 315.319 BTC em 2019.

Duas grandes corretoras como Foxbit e Coinext não tiveram seus dados coletados por completo, pois o índice só começou a contabilizar ambas a partir de novembro.

Os meses com maior volume negociado foram julho e junho, com R$ 992 milhões e R$ 946 milhões respectivamente. O período coincide com a alta no preço da criptomoeda, que teve uma forte valorização chegando a superar R$ 50.000 nesses meses.

Do lado aposto, janeiro e fevereiro foram os piores meses, onde foram negociados apenas R$ 164 milhões e R$ 162 milhões.

Desde o meio do ano, quando teve uma explosão no preço e no volume, o mercado teve uma desaquecida e veio perdendo volume mês a mês, fechando dezembro com R$ 246 milhões negociados.

O preço do bitcoin em real teve uma valorização de 97% em 2019, abrindo o ano a R$ 14.823 e fechando em R$ 29.216. Durante o ano a máxima foi de R$ 54.543,99, em junho, e a mínima de R$ 12.514,61, em janeiro.