Coreia do Sul Deve Seguir Regulamentação de Criptomoedas Elaborada Pelo G20

(Foto: Pixabay)

A Coreia do Sul, um dos países mais importantes para o mercado de criptomoedas, deve seguir as políticas de regulamentação estabelecidas pelos países do G20, e com isso poder amenizar um pouco a tensão constante dos investidores coreanos, segundo o Korea Times.

As portas para a regulamentação se abriram depois que autoridades financeiras das 20 maiores economias do mundo concordaram em reconhecer as criptomoedas como ativos financeiros no último encontro da cúpula em março deste ano em Buenos Aires, na Argentina.

Em relação às criptomoedas no âmbito global, o Conselho de Estabilidade Financeira (FSB) do G20, não as viu como um perigo ao mercado financeiro tradicional pelo fato do novo mercado estar abaixo de 1% do PIB mundial.

“São pequenas demais para comprometer os mercados financeiros. O valor de mercado combinado de criptomoedas é menos de 1% do PIB global”, disse o Conselho.

O G20 pediu um prazo até julho deste ano para que pudesse apresentar os primeiros passos relacionados às ‘regras unificadas’.

O governo coreano, a princípio, tinha classificado as criptomoedas como produtos não financeiros devido à sua natureza especulativa.

De acordo com o site News Bitcoin, o Serviço de Supervisão Financeira do país (FSS) se pronunciou:

“As criptomoedas serão classificadas como ativos e a questão principal será centrada em como regulá-las adequadamente sob o quadro unificado que será acordado entre os países do G-20”.

Força-tarefa

No decorrer do futuro processo regulatório, a Coreia do Sul também vai intensificar o combate à lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo, capacitando a Força-Tarefa de Ação Financeira (FATF),  órgão do governo criado especificamente para investigar crimes dessa natureza.

O país tem apertado o cerco contra o mercado de criptomoedas sob o pretexto de combater especulação excessiva e atividades ilícitas. Recentemente a FSS e outras autoridades iniciaram uma investigação das exchanges de todo o país.

Nesta semana três pessoas da HTSCoin foram presas por fraude e apropriação indébita. Na semana passada as autoridades começaram a investigar a maior bolsa sul coreana de criptomoedas, a Upbit.

Em março, a promotoria prendeu quatro funcionários da corretora Coinnest, incluindo o diretor executivo.

G20

O G20 é um fórum internacional que promove discussões de políticas relativas à estabilidade financeira internacional, mas também acolhe reuniões separadas solicitadas por ministros de finanças estrangeiros.

O grupo é formado por 19 países mais a União Europeia: Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Estados Unidos, França, Alemanha, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Federação Russa, Arábia Saudita, África do Sul, Coreia do Sul, Reino Unido e Turquia.

Leia também: Por que o Bitcoin Pizza Day é Importante para a História das Criptomoedas

 

BitcoinTrade

Comprar e vender Bitcoin e Ethereum ficou muito mais fácil. A BitcoinTrade é a plataforma mais segura e rápida do Brasil. Além disso, é a única com a certificação de segurança PCI Compliance. Acesse agora ou baixe nosso aplicativo para iOs ou Android: https://www.bitcointrade.com.br/

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!