Conta fake de Elon Musk no Twitter oferece Bitcoin e Ethereum de graça

(Foto: Mohammed Abdelzak/Flickr)

Elon Musk, CEO e cofundador da Tesla, foi mais uma vítima dos ataques constantes que têm acontecido no Twitter. Ele teve sua conta hackeada e verificada na plataforma. De acordo com a CCN, em publicação neste sábado (25), os invasores aproveitaram da fama de Musk e do número de seguidores (22,5 milhões) e iniciaram uma oferta gratuita de Bitcoin e Ethereum.

O golpe, muito comum ultimamente, inicia com a aparição de uma conta ‘fake’ na plataforma. O golpista a deixa visualmente parecida com a de alguém famoso e, em seguida, anuncia que está dando algum tipo de criptomoeda de graça, mas para ganhar o usuário é persuadido a enviar uma certa quantidade antes.

Acostumados em ver publicações filosóficas do empresário, muitos não perceberam que se tratava de um golpe, visto que o ‘fake’ comentou assuntos que estão em evidência, como a possibilidade de Musk tornar a Tesla uma empresa privada, notícia que realmente procede.

Os primeiros indícios de que não se tratava do perfil verdadeiro, deu-se quando ‘Musk’ começou a dar dicas de criptomoedas, afirmando que em uma reorganização da empresa, o planejamento inclui Bitcoin e Ethereum como método e pagamento para o investidor seguir adiante, o que sugeria que desta forma o usuário poderia ser sócio da Tesla.

Dito isso, a situação ficou dividida entre entusiastas e céticos, entre novatos e experts. Uns se apaixonaram pela ideia enquanto outros o chamavam de ladrão e alguns questionavam como o usuário conseguiu obter uma conta verificada.

Outros alvos

O Twitter é uma rede social considerada muito prática para espalhar assuntos rapidamente e um prato cheio para golpes. A prática de contas fraudulentas tem tido como alvos várias personalidades, tanto do meio criptoeconômico quanto do meio artístico e político.

Vitalik Buterin, cofundador do Ethereum, o magnata John McAfee e até mesmo o presidente Trump já foram vítimas de uso ilegal de nome de usuário e muitas vezes com a conta verificada pela rede.

Uma ‘conta verificada’ na rede social, atesta sua legitimidade e informa ao leitor que o perfil se trata de autoria certificada diante da comunidade online.

No início deste mês surgiu uma conta ‘fake’ do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que fingia distribuir bitcoin e ethereum aos seguidores. O ‘Trump golpista’ tinha o selo de verificação da rede e se aproveitou da distração (ou inocência) das pessoas.

O falso Trump “anunciou” que estava dando Bitcoin e Ethereum de graça numa resposta a um tweet do presidente real. Isso pode ter levado algumas pessoas a acreditar que foi o próprio mandatário americano quem postou a oferta.

O post dizia: “Boas notícias. Decidi fazer a maior distribuição gratuita de cripto do mundo. Estou dando 5.000 ETH e 500 BTC para todos os meus leitores”.

Em seguida, o usuário era levado a um link que pedia o envio de valores em criptomoedas para “ganhar” o suposto prêmio. Surpreendentemente, a carteira virtual do falso Trump já detinha 17 Bitcoins, mais R$ 400 mil nesta data.

No mês passado, Elon Musk reclamou de golpes envolvendo Bitcoin e Ethereum na plataforma. Ele se referia aos chamados ‘scambots’.

Os ‘scambots’ são contas criadas no Twitter, por exemplo, por pessoas que querem chamar atenção a seus negócios, em geral, fraudulentos.

Uma pessoa cria uma conta fake de alguém famoso ou de uma grande empresa e, movimentada por um robô, essa conta fake começa a comentar em publicações de alta relevância divulgando algum golpe, como se fosse a pessoa famosa/empresa que estivesse fazendo. Desta forma, eles muitas vezes conseguem bitcoin e ethereum enganando as pessoas.

Depois de ver tantos scambots na rede social, Elon Musk publicou no Twitter:

“Eu quero saber quem está circulando esses scambots do Ethereum! Que façanha…”.

Ao ver o tuíte, Vitalik Buterin solicitou publicamente a Jack Dorsey, fundador e CEO do Twitter, para que ele pudesse viabilizar uma solução para o problema.

“Jack, nos ajude por favor? Ou alguém da comunidade ETH faz uma solução de filtragem de golpes por favor?”.


Compre Bitcoin no Celular

A BitcoinTrade é a melhor plataforma para operar criptomoedas do Brasil.
Compre Bitcoin, Ethereum e Litecoin com segurança e liquidez, diretamente pelo app.
Baixe agora e aproveite, acesse: www.bitcointrade.com.br

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!