Congestionamento da Rede da Ethereum Força Exchanges a Pausar Carteiras

As últimas 24-36 horas não foram muito boas para os usuários da Ethereum. A rede sofre de uma grande congestionamento nas transações. Esse congestionamento é parcialmente causado pelo ICO da Status, que aconteceu ontem, embora não esteja claro se outros fatores estão em jogo também. Infelizmente, duas exchanges foram forçadas a pausar as carteiras da Ethereum como resultado. Este é um grande problema para a Ethereum, pois mostra a imaturidade dessa tecnologia.

As exchanges em questão, que foram afetadas, foi a Bittrex e Liqui. O congestionamento da rede é algo que muitas vezes vemos no mundo do Bitcoin. Para a Ethereum nunca foi um grande problema. Então, novamente, a rede nunca foi submetida à mesma quantidade de estresse que o Bitcoin.

Ethereum sucumbe ao seu próprio sucesso

No início de hoje, havia mais de 14.000 transações na rede da Ethereum pendentes. Esse é um número alarmantemente alto para a Ethereum. Para uma rede que gera blocos muito mais rápido em comparação com o Bitcoin, tal atraso não deveria acontecer. Infelizmente, isso mostra o quão imaturo o protocolo Ethereum é quando se trata de dimensionamento. Só podemos esperar que este problema seja resolvido com bastante rapidez.

É normal que algumas pessoas não estejam muito felizes com essa situação agora. Vimos o congestionamento do Bitcoin em várias ocasiões. Na verdade, tornou-se uma ocorrência quase regular nos últimos meses.

Felizmente, a Bittrex e a Liqui retomaram as transações da ETH, embora os usuários ainda possam sofrer atrasos.

Um dos motivos para esse acontecimento são as pessoas pagando altas taxas de transação para enviar Ether mais rapidamente e garantir a vaga em certos ICOs.

Reação do Mercado

O mercado não reagiu muito bem a esse recente problema, e nas últimas horas o preço da ethereum caiu bastante. Ela iniciou o dia cotada a mais de $ 350 dólares, e no momento está abaixo dos $ 300 dólares.

Para acompanhar o gráfico em tempo real, clique aqui.

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!