Como as 10 pessoas mais ricas do mundo enriqueceram

Jeff Bezos, homem mais rico do mundo (Foto: Shutterstock)

Anualmente, a revista Forbes lança uma reportagem com a lista das pessoas mais ricas do mundo. A publicação leva em conta quem tenha ao menos um patrimônio líquido (patrimônio descontado das dívidas) de US$ 1 bilhão. 

Logo, são considerados diversos ativos, tais como empresas privadas, imóveis, obras de arte e outros. Além disso, há ativos que não são considerados na conta, porque a Forbes não consegue acesso à documentação de todas essas pessoas. Abaixo, você poderá ver a lista:

NomePatrimônio em US$ (bilhões)
Jeff Bezos, dono da AmazonUS$ 131 bilhões
Bill Gates, dono da MicrosoftUS$ 96 bilhões
Warren Buffett, investidorUS$ 82,50 bilhões
Bernard Arnault, dono da Luis VuittonUS$ 76 bilhões
Carlos Slim, dono da ClaroUS$ 64,00 bilhões
Armancio Ortega, dono da ZaraUS$ 62,70 bilhões
Larry Ellison, co-fundador do OracleUS$ 62,50 bilhões
Mark Zuckerberg, CEO do FacebookUS$ 62,30 bilhões
Michael Bloomberg, fundador da BloombergUS$ 55,50 bilhões
Larry Page, co-fundador do GoogleUS$ 50,50 bilhões

Jeff Bezos, dono da Amazon, é a pessoa mais rica do mundo. Logo depois vem Bill Gates, mas é importante lembrar que Gates doou US$ 35,8 bilhões para sua fundação filantrópica, a Bill and Melinda Gates Foundation. Em terceiro vem Warren Buffett, o maior investidor de todos os tempos, presidente da Berkshire Hathaway.

Mas como essas pessoas enriqueceram? O que elas ofereceram de tão diferente para a sociedade? Se você observar, cada pessoa da lista é dona de serviços ou produtos que são utilizados quase que diariamente por bilhões de pessoas ao redor do mundo, como loja online da Amazon, os sistemas da Microsoft, o Google e o Facebook.

Jeff Bezos

A Amazon é uma das maiores lojas online do mundo. A empresa começou como uma pequena loja de livros até se tornar um conglomerado que vende eletrônicos, livros, além de fornecer diferentes serviços na internet, como: infraestrutura de servidores (AWS) e streaming de música e vídeo.

Jeff Bezos enriqueceu ao transformar a Amazon em uma das maiores empresas da internet. Abandonou seu bom emprego em uma gestora de investimentos de Wall Street para fundar sua empresa. 

Hoje, a Amazon é um mega conglomerado, com um faturamento de US$ 233 bilhões. No entanto, Bezos não se acomoda e reinveste grande parte dos lucros para que a sua empresa continue expandindo. Além da Amazon, Jeff Bezos é dono da Blue Origin, criada com o objetivo de proporcionar viagens espaciais.

Bill Gates

O Windows é o sistema operacional mais utilizado no mundo e, provavelmente, seu computador deve estar utilizando o sistema criado por Gates. Em 1975, Bill Gates largou a faculdade para fundar a Microsoft. 

Sua empresa quase faliu, no entanto, virou o jogo quando a gigante IBM resolveu fabricar computadores domésticos ainda no começo dos anos 80. A empresa tinha o computador, mas não tinha o sistema operacional. 

Bill Gates marcou uma reunião e ofereceu um sistema operacional. No entanto, a Microsoft ainda não tinha criado o software. Então Bill Gates foi até uma empresa pequena e ofereceu US$ 50 mil dólares pelo sistema. Depois disso, personalizou e revendeu seu software por US$ 8 milhões para a IBM.

Warren Buffett

Buffett, também conhecido como “Oráculo de Omaha”, tem uma capacidade ímpar para analisar e investir em boas empresas na Bolsa de Valores. No entanto, seu faro para ganhar dinheiro já era evidente na infância, quando comprou uma máquina de Pinball, colocando-a em diferentes pontos de sua cidade.

Ao fim do ensino médio, Buffett já tinha um patrimônio de US$ 90.000. Ele gostava de guardar dinheiro e investir na Bolsa de Valores. Seguidor do modo Graham de investir, conseguiu comprar ações de empresas com fortes fundamentos que apresentaram uma grande valorização, tornando-o bilionário. 

Hoje é diretor da Berkshire Hathaway, um conglomerado que possui controle de empresas de variados ramos: jornais, jóias, gás, energia elétrica, vestuário, ferrovias e lojas de departamento. A empresa está avaliada em US$ 309 bilhões e emprega 246 mil funcionários.

Bernard Arnault

Bernard veio de uma família rica do norte da França. Se formou na escola politécnica e assumiu os negócios da família, atuando nos ramos de construção na França e nos Estados Unidos. Mudou-se para os EUA nos anos 80, com medo das políticas socialistas de um governo recém-eleito.

No entanto, ganhou muito dinheiro quando conseguiu convencer o governo francês a entregar o comando do grupo Boussac, um grande conglomerado têxtil que havia entrado em colapso e foi assumido pelo Estado. 

Bernard promoveu grandes mudanças na estrutura da empresa e conseguiu dar escala industrial para a fabricação de artigos de luxo, que até então eram produzidos artesanalmente. Hoje, a Louis Vuitton emprega mais de 120 mil pessoas e tem um valor de mercado avaliado em US$ 47,2 bilhões.

Carlos Slim

A história de Carlos Slim é um pouco parecida com a de Bernard Arnault. Slim se tornou o dono de uma das maiores empresas de telecomunicações do mundo. Veio de uma família com boa condição financeira e teve no pai uma grande fonte de aprendizado. Se formou em Engenharia Civil e chegou a trabalhar como professor na Universidad Autónoma Nacional de México. 

A virada de chave em sua vida aconteceu quando assumiu o controle da Telefones de Barra Mansa, a BMmex, que havia sido privatizada a um preço muito menor do que a empresa valia de fato. Slim enfrentou a concorrência e transformou uma empresa decadente na maior empresa de telecomunicações do México. 

Depois disso, fez uma série de aquisições de outras empresas de países da América Latina, entre elas a NET e a Claro. Suas empresas empregam mais de 200 mil pessoas e correspondem por quase metade do PIB do México.

Amancio Ortega

Ortega é espanhol e veio de uma família pobre. Começou a trabalhar em uma confecção de roupas até fundar a Zara na garagem de sua casa, contando com a ajuda da esposa e parentes. 

A Zara começou vendendo exclusivamente roupas femininas, especialmente roupões. A marca fez sucesso na Espanha e rapidamente expandiu para Paris, Lisboa e Nova York. No entanto, o grande trunfo de Ortega foi a criação do grupo Inditex, um grupo formado por marcas como Zara Home, Massimo Dutti, Bershka, Pull&Bear, Stradivarius e Oysho.

A grande sacada foi criar marcas para diferentes nichos e expandir o seu público alvo. A fortuna de Ortega mudou de patamar no IPO da empresa. As ações da Zara valorizaram de US$ 3 para US$ 27, com Ortega tendo 60% de participação do controle da empresa. Ortega também empreende no ramo imobiliário, sendo o maior empresário do setor na Espanha.

Larry Ellison

Ellison ficou conhecido por ser um consumista extravagante, quando chamou atenção ao comprar uma ilha de US$ 300 milhões. No entanto, pouca gente imagina que seu objetivo era apenas criar um bom emprego para si. 

Abandonou a faculdade e fundou a Oracle com amigos, tendo trabalhado como programador. Sua empresa ganhou destaque ao oferecer uma solução de gerenciamento simples de Bancos de Dados.

A virada de chave começou quando CIA e IBM contrataram os serviços da Oracle. A empresa cresceu rapidamente e abriu um IPO na Bolsa de Valores, ofertando suas ações em 1986. A Oracle se recuperou de uma crise nos anos 90 e voltou a crescer apostando em soluções para bancos de dados para o setor bancário, aéreo e automotivo.

Ellison deixou o comando da Oracle em 2014, mas ainda é presidente do conselho de administração e principal acionista da empresa. Sua fortuna é avaliada em US$ 62,50 bilhões de dólares.

Mark Zuckerberg

Cada nome dessa lista oferece serviços que impactam direta ou indiretamente o cotidiano de bilhões de pessoas. Mark Zuckerberg criou o Facebook, utilizado diariamente por bilhões de pessoas. Sua empresa recentemente adquiriu o Instagram e o Whatsapp. Poderíamos dizer que Zuckerberg controla as principais mídias sociais do mundo.

Ele também é outro caso de bilionário que largou a faculdade para empreender. Zuckerberg estudava em Harvard, quando fundou o Facebook com o brasileiro Eduardo Saverin a partir de uma ideia dos gêmeos Winklevoss.  Recomendo ver o filme “A Rede Social“, que conta uma parte de sua história.

O Facebook rapidamente ganhou usuários ao redor do mundo, desbancando o Orkut. A empresa abriu seu capital através de um IPO em 2012, com um valor de mercado beirando os US$ 104 bilhões, o que tornou Marck Zuckerberg um dos homens mais ricos do mundo.

Michael Bloomberg

Quem trabalha do mercado financeiro, provavelmente saberá a história de Michael Bloomberg. Afinal, sua empresa inovou ao oferecer conteúdo, comunicação e ferramentas para quem trabalha nesse setor. Sua empresa, a Bloomberg LP, se destaca pelos terminais (Bloomberg Terminal) de informação e também pelo seu site de notícias.

Michael Bloomberg não começou rico, mas foi pacientemente trilhando o caminho, se formando engenheiro na Universidade Johns Hopkins. Depois de se formar, fez um curso de MBA e começou a trabalhar na Solomon Brothers, um grande banco de investimentos, do qual eventualmente se tornou sócio.

Quando foi demitido em 1981, usou o dinheiro da cláusula para fundar a Innovative Market Systems, que mais tarde seria renomeada para Bloomberg. Hoje, sua empresa tem mais de 20 mil funcionários em 120 países e possui uma receita anual de US$ 10 bilhões. Michael controla 80% da empresa.

Larry Page

Chegamos ao fim da lista com Larry Page, responsável por fundar o Google em 1998, aos 23 anos de idade. Page criou uma forma de indexar e classificar todos os conteúdos da internet em apenas um site, criando o mecanismo de buscas chamado de “BackRub”, depois renomeado para Google.

O grande diferencial do mecanismo de buscas era o de classificar os sites de acordo com a relevância e popularidade, o que separava apenas as informações mais relevantes para as pessoas. O algoritmo de indexação do Google ainda passa por constantes mudanças, de forma a exibir apenas o conteúdo mais relevante para as pessoas.

Hoje, o Google é o site mais acessado do mundo e fornece uma gama de serviços que vão além de um simples buscador, tais como: e-mail (Gmail), celulares (Pixel), ferramentas para trabalho (Google Sheets, Docs e Presentation), plataforma de vídeos (YouTube) e sistema operacional para celulares (Android).

Em 2015, a Google passou a ser uma empresa do conglomerado Alphabet, criado por Larry Page e Sergey Brin para reestruturar a empresa, que emprega mais de 100 mil pessoas e gera uma receita de US$ 136 bilhões por ano.

A arte de impactar pessoas

Percebeu o que todos eles têm em comum? Se tornaram bilionários porque criaram produtos e serviços que impactam diariamente a vida de bilhões de pessoas. Já imaginou um mundo sem os bancos de dados da Oracle, sem a indexação do Google, ou sem a comunicação do Facebook?

Todas essas pessoas mudaram comportamentos e estabeleceram tendências, merecendo seu lugar na lista das pessoas mais ricas do mundo. Quem quiser figurar nessa lista, precisará seguir o mesmo caminho. 

*Texto escrito por Lucas Bassotto e publicado originalmente pelo site Investificar.

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!