Coinx cria cronograma para pagar clientes e pede devolução de saques duplicados

(Foto: Shutterstock)

Se vai ou não cumprir o prazo desta vez não há como saber: mas a corretora brasileira de criptomoedas CoinX publicou um cronograma de pagamentos dos saques retidos dos clientes desde o dia 16 de agosto.

primeira parcela está prevista para ser paga nesta terça-feira (04). As demais serão feitas nos dias 11, 18 e 25 de setembro e 2 de outubro, conforme um comunicado postado na página do Facebook da empresa.

A exchange fez também um espécie de mea culpa e reconheceu dois problemas internos que ajudaram no desgaste da confiança da empresa: a falta de colaboradores para atendimento ao cliente e a duplicidade de saques em dinheiro e criptomoedas

Sobre o último ponto, a empresa fez uma solicitação: “Pedimos aos usuários que tiveram saques de dinheiro ou criptomoedas duplicados que entrem em contato o mais rápido possível com a nossa área de atendimento, para informarmos o procedimento de devolução”.

A mesma mensagem também consta que a CoinX suspendeu novos cadastros e depósitos em dinheiro ou de criptomoedas até que o problema fosse resolvido. Uma atitude que demorou bastante tempo para ser tomada.

Ao final do texto, a corretora de criptomoedas pediu desculpas: “Pedimos desculpas pelo ocorrido e ressaltamos que os usuários afetados serão bonificados”.

O que aconteceu

Em um grupo do Whatsapp formado por pessoas prejudicadas pela empresa, calcula-se um prejuízo de no mínimo R$ 1 milhão.

Na semana passada, o gerente administrativo André Gardenal afirmou ao Portal do Bitcoin que o problema havia sido provocado pela inclusão de duas novas criptomoedas no sistema, ambas pouco conhecidas. Além disso, disse que os pagamentos seriam feitos na segunda-feira (27), o que não ocorreu.

A empresa, que tem sede em Curitiba, tem poucos funcionários. A sede fica na casa de um dos sócios minoritários, Myungsun Jung. Por mais estranho que pareça, segundo relatos de alguns clientes, o local está aberto. Embora Jung não fale português, ele tem recebido as pessoas desde que elas tirem os sapatos e coloquem pantufas para entrar no ambiente.

É uma das poucas coisas que passa algum tipo de sentimento de segurança a quem está com dinheiro preso na corretora — não há indícios de uma tentativa de fuga.

No site da Coinx, não há nenhuma referência sobre quem são os responsáveis pela empresa. O domínio da empresa, porém, está registrado em nome de Myungsun Jung, que possui outros empreendimentos em Curitiba como Moda Tiara Vestuário, Amigo Frango Lanchonete e escola de estética Golden Nail.

Documentos obtidos no Serasa mostram que a empresa tem mais três sócios. Os já citados Gardenal tem 5%, Myungsun Jung tem 19%. Os demais sócios são Yang Lim Chang Suh e Paula Yun Joo Chang, com 53% e 23% respectivamente.