Caixa Econômica Federal encerra conta de corretora brasileira sem aviso prévio

Caixa Econômica Federal encerra conta de corretora brasileira sem aviso prévio
(Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

*Atualização: a reportagem foi alterada após a publicação

A plataforma de criptomoedas Brasil Bitcoin descobriu nesta manhã de terça-feira (11) que a conta da empresa na Caixa Econômica Federal foi encerrada sem que houvesse qualquer aviso prévia. A empresa, que vinha tentando negociar com a Caixa, não conseguiu reverter a situação e deverá propor uma ação judicial.

A exchange soube do fato por acaso. Quando um dos sócios, Marco Castellari, consultava o aplicativo da instituição bancária se deparou com a informação de que a conta havia sido encerrada pelo banco estatal.

Jorge Alves, gerente de Marketing do Brasil Bitcoin, disse ao Portal do Bitcoin que não houve qualquer aviso à empresa e buscou falar com o gerente para entender a situação:

“A conta está encerrada. Confirmamos isso tanto pelo aplicativo como pelo internet banking. O que queremos agora é saber o que está acontecendo”. 

A questão é que a resposta veio até Alves e não foi das melhores. O gerente afirmou que foi “uma determinação superior a ele fechou nossa conta por suspeita de lavagem de dinheiro”.

Caixa Econômica encerrando conta

De acordo com Alves, a ação tomada pela Caixa Econômica vai na contramão das normas do Banco Central, uma vez que foi uma decisão inesperada sem que o Brasil Bitcoin tivesse ciência prévia.

“Procuramos em nossos e-mails e até no spam, mas não havia nada referente ao encerramento da conta”, relatou.

Ele chegou a questionar o gerente do banco sobre esse fato, mas a resposta foi que “o banco pode realizar o encerramento da conta imediatamente, sem o aviso prévio em caso de suspeita de atividade ilícita”.

Alves, contudo, mencionou que pretende entrar com uma ação judicial contra a Caixa, pois “não há embasamento que sustente a suspeita de lavagem de dinheiro”

Ele não informou o quanto havia na conta encerrada. Mas, declarou que não é nada que cause prejuízo para a empresa, pois a empresa pode fazer a retirada dele ou transferir para uma outra conta. 

“Havia menos de 5% do nosso caixa depositado em conta, e não irá afetar nossas operações, também pelo fato que o dinheiro não está retido”, afirmou.

Outra conta fechada

Esse é o segundo encerramento de conta do Brasil Bitcoin só nesse ano. Há um mês, o Santander cancelou o contrato por desinteresse comercial com a plataforma de criptomoedas.

Assim como a Caixa Econômica Federal, o banco espanhol não fez a notificação prévia do encerramento da conta. Os sócios da empresa souberam apenas após a ligação do gerente informando sobre a conta fechada.

O gerente chegou a afirmar para empresa, por meio desse telefonema, que tentou comunicar do encerramento antes para dar o prazo de 30 dias. Alves, no entanto, disse que se houve essa tentativa foi feita por outros telefonemas, pois não havia documento algum recebido pelos correios ou nos e-mails da Brasil Bitcoin.

Naquela ocasião, porém, após a conversa com o gerente foi concedido um prazo para que a empresa resolvesse qualquer pendência com o Santander. Alves relatou que o gerente do Santander havia dito que no dia 07 de fevereiro a conta estaria encerrada, mas que algum representante da empresa comparecesse antes, até o dia 20 de janeiro para assinar o termo de encerramento.

O encerramento do Santander, segundo Alves, pode representar 10% de prejuízo em depósitos mensais feitos na plataforma. Nas palavras de Alves, essa porcentagem, portanto, seria cerca de um milhão de reais a menos na movimentação dos depósitos.

Sem resposta

A reportagem procurou a Caixa Econômica Federal para falar sobre o assunto, porém, até a publicação deste texto não houve qualquer resposta da instituição bancária.

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!