Caixa Econômica Federal deixará corretora de bitcoin sem nenhuma conta bancária

Caixa Econômica Federal deixará corretora de bitcoin sem nenhuma conta bancária
Foto: Shutterstock

A única conta corrente que a Coinbr ainda possui ativa está para ser encerrada pela Caixa Econômica Federal. O banco notificou a empresa de criptomoedas na segunda-feira (26) sobre o fechamento de sua conta.

O caso foi comunicado pela Associação Brasileira de Criptoativos e Blockchain (ABCB) ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) na terça-feira (27).

A ABCB, por meio de sua petição, juntou cópia da notificação ao processo administrativo que visa apurar conduta anticoncorrencial dos bancos.

De acordo com o documento, a Coinbr terá até 15 dias úteis a contar do dia 10 de setembro para comparecer na agência bancária com o objetivo de formalizar o encerramento de sua conta- corrente.

“A partir de 10/09/2019, solicitamos seu comparecimento a agência no prazo máximo de 15 dias úteis, para as providências de encerramento da conta, a partir do qual a conta ficará com movimentação restrita e indisponível para receber novos créditos.”

Essa era a última conta corrente que restava para a Coinbr exercer sua atividade empresarial, conforme a empresa mesmo comunicou ao Cade.

De acordo com a resposta apresenta pela plataforma de criptomoedas ao questionário da autarquia, ela sofreu com contas encerradas pelo Itaú; Banco do Brasil; Bradesco; Sicoob; Banco Cooperativo Sicredi e Agiplan, além de uma conta corrente que sequer foi aberta pelo Santander.

Segundo a Coinbr, a conta no Itaú permanece ainda encerrada, “embora haja um cumprimento de sentença em andamento, uma vez que a empresa havia garantido o direito de manter a conta aberta”.

Desta forma, a plataforma de criptomoedas seguia com apenas uma conta corrente aberta. A Caixa Econômica Federal havia sido a única instituição que se abstinha de encerrar conta dessa empresa.

O Portal do Bitcoin entrou em contato com Rocelo Lopes, CEO da Coinbr e Stratum, que disse que a Caixa fechou a conta da exchange arbitrariamente e se acharam no direito de fechar no Brasil mais de 25 contas.

Lopes também disse que está entrando com uma ação judicial contra o banco e que, apesar de não ter conta corrente agora, está trabalhando com uma empresa de soluções de pagamento chamada Othos, a qual atua no setor de criptomoedas.

Na semana passada a Caixa fechou contas bancárias de diversos P2Ps de criptomoedas e Bitcoin. Não se sabe o motivo dos fechamentos, uma vez que a Caixa Econômica não deu nenhum justificativa. Questionada pela reportagem, a empresa pública não respondeu até o momento. A suspeita é que a empresa venha no embalo da crise do Bitcoin Banco, que foi destaque na imprensa nacional nos últimos dias.

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!