Bitmain investe R$ 300 milhões em mineração de criptomoedas

Volume de transações de Bitcoin alcança níveis de janeiro de 2018
(Foto: Shutterstock)

De olho na eletricidade mais barata durante o verão na China, a Bitmain, maior empresa de mineração de bitcoin do mundo, vai por em atividade 200.000 Antminers para extração de criptomoedas. O valor do investimento é de US$ 80 milhões (cerca de R$ 300 milhões).

Segundo a Coindesk, que citou fontes anônimas, mineradores das províncias do sudoeste da China disseram que a Bitmain vai aproveitar os baixos custos de eletricidade que chega com verão, resultantes do excesso de energia hidrelétrica.

Embora a estação só chegue no mês de maio, a Bitmain já iniciou discussões e fez acordos com proprietários de fazendas para hospedar seus equipamentos, disseram as fontes à reportagem..

De acordo com a reportagem, a Bitmain vai usar principalmente seus novos dispositivos de mineração, como o AntMiner S11 e S15 mesclados com alguns modelos mais antigos, como a AntMiner S9 — Não há informações sobre quais criptomoedas a empresa pretende minerar.

200.000 Antminers em ação

A reportagem estimou em US$ 80 milhões a US$ 100 milhões o investimento da Bitmain nessa empreitada. Isso, considerando o preço de varejo das Antminers S9j e S11 por US$ 400 e US$ 500, respectivamente.

No entanto, em um mercado de baixa onde a mineração não é mais tão lucrativa, o uso desses equipamentos pode ser uma aposta um pouco mais segura, diz o site.

Uma única S9j, S11 ou S15 pode gerar um lucro diário de US$ 0,87, US$ 1,8 e US$ 2,88, respectivamente, com base no preço atual do bitcoin e um custo de eletricidade na casa dos US$ 0,05 por quilowatt/hora.

Durante o verão chinês, este valor pode cair para cerca de US$ 0,037, estimam os mineradores, o que poderá aumentar o lucro, diz reportagem.

Mudança de mercado

O esforço da Bitmain sinaliza uma notável mudança no mercado, diz o site. Isso porque no ano passado, em meio a uma crise geral no mercado de criptomoedas, pelo menos 600.000 mineradores de bitcoin encerraram suas atividades em um determinado momento.

A resultado foi, então, um grande aumento na oferta de equipamentos usados, como a AntMiner S9, por exemplo, que podia ser encontrada com desconto considerável.

À espera de energia barata

A aposta na energia elétrica mais barata que está por vir tem levado os mineradores de Bitcoin na China a comprar equipamentos usados.

As regiões mais desejadas estão especialmente no sudoeste de Sichuan e Yunnan. Nestas províncias, as usinas hidrelétricas geram uma quantidade significativa de eletricidade excedente no verão.

Xun Zheng, CEO da Hashage, afirmou no mês passado à Coindesk, que havia uma grande demanda de mineradores para hospedar suas máquinas. Na ocasião, ele já havia dito que a empresa já tratava com mineradoras individuais e grandes fazendas de mineração.

Segundo ele, haveria cerca de 1,5 milhão de vagas disponíveis na Hashage para mineradores. Além disso, ele planeja implantar cerca de 20.000 ASICs para minerar em seu próprio nome para custear a energia que ele terá que pagar antecipadamente.


3xBit

Inovação e segurança. Troque suas criptomoedas na corretora que mais inova do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://3xbit.com.br

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!