Bitfinex nega acusação de falência e mostra carteiras com bilhões de dólares em bitcoin, ethereum e EOS

(Foto: Pixabay)

Em meio a rumores de falência, a Bitfinex, uma das maiores exchanges de criptomoedas do mundo, afirmou estar regular e defendeu-se em uma publicação em seu blog no último domingo (07) onde mostrou suas carteiras offline contendo US$ 1,5 bilhão em bitcoin, ethereum e EOS.

A empresa revelou o endereço de suas carteiras de criptomoedas e criticou os artigos que estão sendo publicados na rede social Medium, dizendo que eles não mudarão a realidade.

“Um fluxo constante de artigos no Medium alegando o contrário não vai mudar isso”, disse a empresa.

Para rebater acusações, como a do usuário ‘ProofofResearch’ que publicou na rede social um texto intitulado ‘Bitfinex não é mais solvente – retire seu dinheiro agora’, a empresa mostrou números e disse que essas alegações não passam de ficção.

A exchange revelou que suas carteiras frias (offline) detém mais de US$ 1,5 bilhão em criptoativos (148.467 BTCs, cerca de 1,7 milhão de ETHs e 35 milhões de EOS), e que também possui participações fiduciárias, ainda que não divulgadas.

O autor que acusou a exchange de falência e incentivou a saída de usuários, disse que a Bitfinex se mobilizou para censurar várias postagens em outra rede social, o Reddit, e que isso já ocorre a um mês.

No entanto, a Bitfinex afirma que tanto a retirada por criptomoeda quanto por dinheiro estão funcionando normalmente.

A empresa acrescentou:

“Os usuários verificados da Bitfinex podem retirar livremente euros, ienes japoneses, libras esterlinas e dólares americanos. Transações fiduciárias, como na maioria das bolsas relacionadas a criptomoedas, continua sendo um processo mais complicado de dominar”.

O artigo do delator ProofofResearch também se referiu a uma notícia do Bloomberg no início desse mês, onde a rede reportou que uma empresa de serviços financeiros de Porto Rico, o Noble Bank, parceiro da Bitfinex e Tether (empresa por trás do polêmico token USDT) havia abandonado o barco da parceira.

No entanto, em referência à notícia, a exchange disse que as informações em torno do Noble Bank não causam nenhum efeito em suas operações ou na sua capacidade de se manter regular.

“Histórias e alegações recentes que estão circulando sobre uma empresa chamada Noble Bank não têm impacto sobre nossas operações, capacidade de sobrevivência ou solvência”, diz a nota.

De acordo com a Coindesk, a Bitfinex e a Tether foram supostamente intimadas no início do ano pela Comissão de Negociação de Contratos Futuros de Commodities dos EUA (CFTC) por falta de transparência.

A Tether está sob suspeita desde o final do ano passado, depois que repetidas emissões de moedas no mercado tiveram um efeito imediato sobre os preços do Bitcoin.

O New York Times foi o primeiro a relatar um estudo que dizia ser forte a indicação de possível manipulação, mas que exigiria mais investigações.

A empresa publicou um relatório meses depois por meio de um escritório de advocacia — em vez de uma firma de auditoria — afirmando ter em caixa US$ 2,55 bilhões em reservas, afirmou a Coindesk na manhã de hoje.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil
Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br
Siga também o nosso Instagram com análises diárias.