Bitcoin sobe 10% após atingir mínima anual; criptomoedas esboçam reação

Foto: Shutterstock

Negociado a US$ 4.300 na terça (20), o Bitcoin voltou a respirar e subiu 10% desde sua menor cotação no ano. Às 7:00 de quarta (21), a criptomoeda já era negociada próximo aos US$ 4.800.

No Brasil, o Bitcoin opera em alta de 6,24% no dia, cotado a R$ 17.472. Nas últimas 24 horas, 873 BTCs foram negociados nas principais exchanges do país, equivalentes a mais de R$ 14 milhões.

Gráfico BTC/BRL do Índice de Preço do Bitcoin (IPB)

Com a queda, o bitcoin acumula uma desvalorização de 65% no ano e de 78% desde o seu topo histórico. Em 2018, o BTC fechou o mês positivo em apenas três ocasiões: fevereiro, abril e julho.

Mercado tenta recuperação

Com quase todas as criptomoedas experimentando suas menores cotações anuais, o valor de mercado também caiu para o menor nível de 2018, US$ 148 bilhões, patamar semelhando a outubro de 2017.

Entretanto, os criptoativos parecem estar respirando nesta quarta, apesar de se manterem bem abaixo da cotação de uma semana atrás, quase todos operam em alta nas últimas 24 horas.

Cotação das principais criptomoedas (Portal do Bitcoin)

Enquanto a maioria teve quedas superiores a 30%, o XRP, token da Ripple, desvalorizou apenas 9,5% na semana. O Bitcoin Cash, que teve o evento do hard fork ao seu lado, foi o que mais sofreu, com uma queda de 51,79%.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil
Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br