Bancos Centrais Terão Bitcoin e Ethereum em 2018, Diz CEO da Blockchain

Peter Smith, CEO da Blockchain, a segunda maior carteira de criptomoedas mais amplamente utilizada atrás da Coinbase, afirmou que os bancos centrais começarão a armazenar grandes quantidades de moedas digitais como Bitcoin e Ether, o token nativo da Ethereum.

“Eu acho que este ano será o primeiro ano em que começaremos a ver os bancos centrais começarem a armazenar moedas digitais como parte de seu balanço patrimonial. O Bitcoin já é uma das 30 maiores moedas, e com essa tendência, a pressão para manter a moeda digital como parte das reservas só acelerará à medida que o preço subir”, disse Smith.

Alguns Bancos Centrais já Começaram

Em dezembro de 2017, foi relatado que o governo búlgaro tem mais de US$ 3 bilhões em bitcoin em sua conta, principalmente de fundos apreendidos durante investigações de aplicação da lei e repressão em operadores do mercado negro.

Em maio, as autoridades búlgaras declararam oficialmente que apreenderam 213,519 bitcoins que agora valem mais de US $ 3,2 bilhões, considerando o preço do bitcoin em US $ 15 mil.

Além das apreensões, os bancos centrais do mundo inteiro provavelmente começarão a adquirir grandes somas de bitcoin, Ether e outras criptomoedas principais, porque o mercado de câmbio digital cresceu a uma taxa exponencial ao longo dos últimos anos. O Bitcoin, em particular, alcançou um valor de mercado superior a US$ 300 bilhões, e alguns analistas esperam que continue evoluindo para uma primeira reserva de valor, eventualmente concorrendo contra o mercado de ouro de US$ 8 trilhões.

Além disso, se o bitcoin se tornar uma das moedas de reserva da economia global, visando o mercado bancário offshore de US$ 40 trilhões, o mercado de ouro de US$ 8 trilhões e o mercado de divisas fiat de US$ 50 trilhões, os governos precisarão ter uma boa reserva de criptomoedas.

Por outro lado, alguns dos principais bancos centrais e agências governamentais como os da China, Europa e Reino Unido têm trabalhado na emissão de criptomoedas emitida pelo banco central.

Mas mesmo com centenas de milhões de dólares investidos em pesquisa e desenvolvimento, os bancos centrais nem sequer estão perto de testar criptomoedas apoiadas pelo governo. A falta de progresso no desenvolvimento de criptomoedas apoiadas por bancos centrais é resultado da implementação agressiva de um plano ambicioso que nunca foi realista para começar.

Todo o propósito das criptomoedas e do blockchain é baseado no conceito fundamental de descentralização. Os usuários podem enviar e receber pagamentos, transações e informações em uma base ponto-a-ponto, sem intermediários. A descentralização não interessa aos governos.

No futuro, se os bancos centrais acreditam na tecnologia que suporta o bitcoin ou não seria de menor importância. O investimento e o valor de segurança do bitcoin por si só levariam os governos a adquirir enormes quantidades de criptomoedas, especialmente se eles começassem a mostrar sinais de evoluir para moedas de reserva globais.

Porém, tenha sempre em mente: O Bitcoin não precisa de governo nenhum para dar certo. Ele já deu certo.

Leia Também: Bitcoin Pode Dobrar Facilmente em 2018: Analista

 

BitcoinTrade

A primeira plataforma Brasileira que você pode comprar com segurança utilizando o seu Cartão de Crédito como forma de pagamento. Eles aceitam Visa e Mastercard. A BitcoinTrade ainda conta com certificação de segurança PCI Compliance, a única no Brasil. Acesse aqui: https://www.bitcointrade.com.br