Dono da DD Corporation comprou carros de luxo e casa com dinheiro que roubou dos clientes; ouça

Criador da DD corporation, Leonardo Araújo

Em Portugal, o criador da DD Corporation, Leonardo Araújo, está liquidando bitcoins em euros para comprar casa e carros de luxo. Conforme uma série de áudios publicada no site ‘DD Evolve’ na sexta-feira (14), a compra de uma casa e de um veículo BMW já foi encaminhada. Os fundos, segundo ele, só estariam “passando pela conta”.

Na série de áudios, intitulada “Eu sou culpado da minha história”, é revelado como Araújo está manuseando os fundos aplicados pelas vítimas desde a época em que a empresa ainda se chamava Dreams Digger.

De acordo com as reproduções, Araújo pede a transferência de milhares de euros para um operador, o interlocutor das mensagens, que tem liquidado bitcoins em euros por meio das exchanges Binance e Kraken.

Ouça os áudios do dono da DD Corporation abaixo:

DD Corporation, casa e carros de luxo

Conforme os arquivos, para a compra de uma casa, Araújo pede € 100.000 (cerca de R$ 450 mil) e em seguida € 60.000 (aproximadamente R$ 280 mil) para a compra de um veículo BMW. Segundo as mensagens, este não teria sido o único carro adquirido por ele em solo português.

Relatando ao interlocutor que ele já tinha € 25.000 (cerca de R$ 110 mil) prontos para serem transferidos, ele pede também mais € 5.000 (R$ 25 mil aproximadamente) para pagar seu advogado e mais um pouco para se alimentar: 

“Preciso de um dinheiro pra comer aqui, porque não eu não tenho mais nada”, disse.

Ocultação de fundos da DD Corporation

Em um dos áudios, Leonardo Araújo disse que estava prestes a abrir uma conta no banco Atlântico Europa, cuja sede fica na capital Lisboa. “Um banco 100% digital”, disse ele.

Mais tarde, ao interlocutor, Araújo teria revelado a verdadeira intenção: “Ocultar as coisas que eu botar aqui (no banco)”. De acordo com um dos áudios, ele disse que inclusive seria atendido pelo presidente do Atlântico, o que seria “muito importante”.

Transferência de quase R$ 1 milhão

Durante uma conversa, Araújo se mostra preocupado em como transferir € 200.000 (cerca de R$ 900.000 mil), provavelmente de uma forma a não levantar levantar suspeita — ou talvez por conta de burocracias.

Para isso, ele questiona se tem como trocar € 50.000 por dia e aproveita para pedir ajuda de como abrir uma conta em Malta, onde também teria uma conta aberta em nome da empresa. Malta é um país considerado um paraíso fiscal.

‘Talvez’ precise de R$ 2,5 milhões

Não é possível determinar a ordem cronológica das conversas e nem garantir que as vozes são mesmas do líder da DD, visto que parte delas foram gravadas em ambiente externo, o que pode mudar a intensidade do som. 

No entanto, pelo conteúdo, fica explícito que houve desvio do dinheiro das vítimas e enviados para contas próprias.

Um dos pontos que sugere o quanto de dinheiro — mais precisamente bitcoin —  Leonardo Araújo tem guardado, é a naturalidade como ele tratou dos valores descritos nos áudios.

“Tem outra questão também. Talvez eu precise de mais € 500.000”. Em reais, isso dá cerca de R$ 2,5 milhões.

Caso DD Corporation

Em live na última terça-feira (11), Leonardo Araújo tentou se corrigir depois de ter admitido a falência da DD Corporation. Na ocasião, ele havia estipulado o prazo de 1 ano para pagar os clientes.

Relatando que recebeu ameaças que incluíam seu país, ele disse que não quis dizer que a empresa não tinha mais dinheiro para pagar investidores.

“Em momento nenhum eu disse ‘vamos fugir, deixar de pagar as pessoas’. Dei a cara a tapa para dizer que vamos pagar conforme nós pudermos. Vou honrar até o último investidor.”

Segundo Araújo, no vídeo ele estava muito nervoso e não se expressou direito. Pediu também paciência e tempo para que possa trabalhar para colocar a casa em ordem e efetuar os pagamentos devidos.

Pesadelo DD Corporation

A DD Corporation alegava ser uma plataforma de educação sobre o mercado de criptomoedas. No entanto, usava um suposto robô de arbitragem com bitcoin como principal chamariz.

Em dezembro passado, a DD sacramentou o calote e anunciou que encerraria as atividades no marketing multinível no último dia de 2019. A resolução ficou para o dia 10 de fevereiro, que agora foi novamente enrolada.

Segundo o site internacional Behind MLM a DD funcionava num clássico esquema piramidal.

E-volve

No início do ano, começou aparecer a plataforma E-volve, que pode ser a continuação da DD Corporation. Isso porque ex-líderes da DD também estão divulgando o novo negócio que promete até 7% de rendimentos ao mês.

De acordo com um vídeo no canal ‘E-Volve Internacional’ no Youtube, o rendimentos da plataforma virão da atividade da trading, arbitragem e ‘hodl’.

Araújo, contudo, nega qualquer ligação com essa nova empresa.


BitcoinTrade: Depósitos aprovados em minutos!

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em menos de 5 minutos! Acesse: bitcointrade.com.br