CEO da Atlas demite quase todos os funcionários, que se desesperam com calote nos salários; ouça o áudio

Atlas Quantum demite cerca de 100 funcionários um dia antes do pagamento dos salários
Rodrigo Marques dos Santos, CEO da Atlas Quantum (Reprodução/Youtube)

Rodrigo Marques, o CEO da Atlas Quantum, convocou os cerca de 150 funcionários que ainda restavam na empresa na manhã desta quinta-feira (28) e demitiu em torno de 100 pessoas um dia antes do pagamento dos salários. Depois, virou as costas e se trancou no seu escritório.

Conforme uma funcionária que foi demitida, todos já estavam apreensivos. “Estava um clima muito estranho e nos mobilizamos para cobrar um posicionamento, e ele saiu da sala pra fazer um discurso”, disse ao Portal do Bitcoin sob condição de anonimato.

Segundo o relato, Marques disse o seguinte: “Em prol do crescimento da empresa, teremos que fazer um corte agressivo. Para que possamos nos reestruturar financeiramente e adquirir novos investidores para retomarmos o que era antes”.

Assessoria de imprensa da Atlas Quantum confirmou as demissões e informou que resta 55 pessoas na equipe. “As áreas de investimento e tecnologia, essenciais para a estratégia de reestruturação, foram as menos impactadas”, disse a empresa em nota.

Além disso, afirmou que todos os processos em andamento (resgate em reais e recompra) serão mantidos, assim como os compromissos já assumidos.

Salários atrasados na Atlas Quantum

A data da demissão foi bastante adequada para o que sobrou do caixa da empresa. Os salários dos funcionários já estavam atrasados. O pagamento do dia 21 havia sido postergado para o dia 29.

” Todos foram demitidos um dia antes de serem pagos”, disse a recém-demitida funcionária. Ela também contesta a nota emitida pela empresa. Segundo a ex-funcionária, sobraram cerca de 10 pessoas.

Como o discurso de Marques culminou na notícia da demissão, ele em seguida começou a ser pressionado pelos empregados sobre os pagamentos.

O CEO da Atlas Quantum disse, de acordo com o relato, que queria pagar a todos, mas que deveriam entrar em contato com seu advogado. Em seguida, ele foi torpedeado com vários questionamentos para os quais não tinha resposta. Marques, então, fugiu para sua sala.

“Ele simplesmente virou as costas e saiu andando para a sala dele”, disse a funcionária que presenciou acompanhou tudo.

Ninguém tentou invadir a sala para cobrar satisfações. Houve apenas um silêncio de tristeza e indignação.

“Algumas pessoas começaram a chorar. Depois ficamos esperando numa fila de horas para assinar os papéis de demissão. As meninas do RH ficaram fazendo os papéis a semana toda e não receberam nada”.

Ouça o áudio do momento da demissão:

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!