Apple registra documento que sugere envolvimento com blockchain

Apple registra documento que sugere envolvimento com blockchain
(Foto: Shutterstock)

A Apple mostrou interesse na tecnologia blockchain ao registrar, na última sexta-feira (15), diretrizes sobre os esforços da companhia em cumprir sua ética no consumo de matéria-prima usada em seus diversos produtos, como o iPhone.

Intitulado ‘Resumo do Compromisso da Apple com o Fornecimento Responsável’ (Summary of Apple’s Commitment to Responsible Sourcing), o documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) detalha o comprometimento da empresa em defender os direitos humanos em toda a sua rede global de fornecedores.

Basicamente, o texto se refere às práticas de negócios e o compromisso com a ética da instituição em relação ao consumo responsável dos minérios usados nos diversos dispositivos eletrônicos da empresa.

No documento, a gigante de informática ressaltou que em 2018 participou da elaboração das diretrizes da ‘Responsible Minerals Initiative’ (RMI), uma ação da Responsible Business Alliance’s’ (RBA), que, por sua vez, é uma fundação que visa a mineração responsável. O grupo tem como objetivo aplicar a tecnologia blockchain na cadeia de fornecimento.

Curiosamente, no dia 12 de dezembro de 2018 a RBA publicou um comunicado de imprensa com o seguinte título: “Responsible Business Alliance’s lança diretrizes sobre blockchain para impulsionar o alinhamento na diligência da cadeia de suprimentos mineral”.

A ação representa um primeiro esforço do setor para definir um conjunto comum de princípios, atributos e definições para a aplicação da tecnologia blockchain.

“As diretrizes blockchain da RMI são um primeiro passo útil para promover a interoperabilidade de projetos de blockchain em cadeias de fornecimento de minérios, bem como entender melhor os impactos dessa tecnologia na comunidade do setor. Estamos ansiosos para desenvolvê-la com nossos membros e parceiros”, comentou no comunicado, Michèle Brülhart, diretora de inovações da RBA.

No entanto, a nota não menciona o envolvimento da Apple, mas a empresa de tecnologia está listada como membro na página oficial do projeto. Vale ressaltar que, no registro na SEC, a empresa também observa que, também em 2018, presidiu a diretoria da RBA e participou de vários comitês internos e grupos de trabalho, incluindo “a equipe blockchain”.

“A Apple também contribuiu para vários grupos de trabalho da RMI, incluindo grupos de trabalho para estanho, ouro e outros minérios, a equipe de fundição, a equipe blockchain e a equipe de modelo de relatório de minerais”, diz um trecho do documento.

Apple trabalha silenciosamente?

O documento não menciona o que aqueles que espiam a Apple mais gostariam de saber — se a empresa está está trabalhando em alguma solução blockchain, disse a Coindesk que falou sobre o assunto, acrescentando:

“Se a Apple está trabalhando em algum tipo de solução focada na cadeia de suprimentos, ela ainda não mostrou suas cartas”, relata.


3xBit

Inovação e segurança. Troque suas criptomoedas na corretora que mais inova do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://3xbit.com.br

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!