Alex Reinhardt, fundador do ELVN Messenger, lançará um IEO no CoinsBit

Alex Reinhardt, fundador da ELVN Messenger. (A. REINHARDT)

O usuário médio passa quase sete horas por dia on-line, com aplicativos de mensagens e mídias sociais sendo responsáveis ​​por grande parte desse tempo. No entanto, apesar de sua popularidade, os aplicativos sociais são amplamente vistos como a fonte de inúmeros problemas, do cyberbullying à disseminação do extremismo. A nova startup de blockchain ELVN, que realizará sua terceira rodada de IEO no Coinsbit em 25 de setembro de 2019, pretende restaurar a confiança nos messengers.

A mídia social precisa ser corrigida – de várias maneiras

A mídia social e os mensageiros estão entre os fenômenos mais caluniados da década, mais do que a televisão jamais esteve. Pesquisas apontam para o papel alarmante que plataformas como Facebook, YouTube e Twitter desempenham na propaganda do terrorismo, o aumento da taxa de suicídio entre adolescentes e a disseminação de depressão e ansiedade.

Outra objeção comum levantada contra aplicativos sociais é que eles estão perdendo sua função social e se tornando uma ferramenta de monetização para as empresas. De acordo com um estudo recente, 75% dos usuários acham que há anúncios demais em seus feeds. As próprias plataformas lucram com a venda de dados do usuário, como ficou dolorosamente aparente durante o escândalo da Cambridge Analytica. Ao mesmo tempo, poucas plataformas sociais oferecem oportunidades de monetização para o usuário médio.

Construindo um mensageiro orientado a valor

No ano passado, a startup ELVN revelou a primeira edição do seu messenger, que visa abordar as duas questões principais que afetam os aplicativos sociais: a falta de valor tangível e o baixo registro de privacidade.

O ELVN usa seus próprios tokens para recompensar a atividade do usuário, incluindo mensagens, postagem de fotos e vídeos, envio de arquivos de tamanho ilimitado, realização de videoconferências e criação de bate-papos em grupo. Os usuários também podem recompensar o conteúdo um do outro e fazer transferências instantâneas de criptomoedas no aplicativo.

As recompensas monetárias dos usuários são muito difíceis de implementar em aplicativos sociais tradicionais que não são da blockchain, especialmente em escala internacional. O messenger mais famoso que permite transferências de dinheiro é o WeChat, mas o recurso é limitado apenas aos usuários chineses.

Por outro lado, o uso de tokens criptográficos permite milhares de microtransações transfronteiriças sem taxas elevadas ou instituições financeiras. Todas as transações são tratadas de forma totalmente automática por um contrato inteligente, com os detalhes de cada transferência registrados na blockchain.

Priorizando a segurança do usuário sem censura

Em agosto de 2019, a ELVN realizou as duas primeiras rodadas de sua oferta inicial de troca (IEO) na exchange digital Coinsbit, levantando um total de US $ 2,7 milhões. A terceira rodada está prevista para 25 de setembro de 2019.

As ofertas iniciais de exchange estão ganhando popularidade como uma maneira mais segura de apoiar as startups de criptomoeda: Ao contrário de uma ICO, um IEO é mantido por uma exchange de criptomoedas, que realiza a devida diligência, executa a venda, e distribui os tokens.

Atualmente, o Coinsbit também está se preparando para o lançamento de seu próprio token, o CNB. A plataforma distribuirá automaticamente 5000 CNB (no valor de US$ 500) a todos os usuários registrados. O token deve começar a ser negociado no mercado aberto em 1º de janeiro de 2020.

O ELVN usará os recursos arrecadados durante o IEO para introduzir um conjunto de algoritmos de IA para moderação automatizada de conteúdo. Um dos algoritmos filtrará todo o conteúdo inapropriado para usuários menores de idade. O outro irá detectar e eliminar spam e anúncios não solicitados, bem como detectar tentativas de usar o messenger para fins ilegais, como lavagem de dinheiro ou financiamento ao terrorismo.

O CEO Alex Reinhardt explica: “Alguns entusiastas do blockchain dizem que qualquer censura é ruim e que é um mensageiro perfeito, a liberdade de expressão deve ser verdadeira e totalmente livre. No entanto, como desenvolvedores, somos responsáveis ​​pelas consequências – para não falar em conformidade legal. Priorizamos a privacidade no sentido de que não temos equipes lendo o conteúdo do usuário o dia todo e nunca venderemos dados do usuário a ninguém. Ao mesmo tempo, devemos garantir que nosso conteúdo seja seguro para todos os usuários, incluindo menores. A diferença é que usamos algoritmos de aprendizado de máquina e criptografia profunda, não censores humanos. ”

Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!